18 de jul de 2017

  • Operação Lava Jato descobriu ‘contas secretas’ e provas de ‘propinas’ a Renan Calheiros



    Procuradoria-Geral da República fez um rastreamento com a cooperação das autoridades panamenhas.

    A grave crise política que permeia a realidade brasileira no Congresso Nacional aumenta a “temperatura” no Parlamento,
    com a possibilidade de que provas substanciais atinjam uma das figuras mais tradicionais da política nordestina e brasileira.
    Trata-se de investigações que estão sendo desencadeadas e que fizeram uma descoberta
    extremamente importante a respeito do senador #Renan Calheiros, do PMDB de Alagoas.

    Ultimamente, o senador alagoano tem perdido espaço no PMDB, após ter sido retirado da liderança do partido no Senado Federal e se colocado como opositor “ferrenho” ao governo do presidente da República, Michel Temer.

    Os desdobramentos das apurações conseguiram provar a existência de contas consideradas secretas e que envolvem substancialmente Renan, a partir de uma apuração conjunta em forma de cooperação entre a força-tarefa da Operação #Lava Jato e autoridades da Justiça no Panamá.

    Contas secretas e mesadas pagas

    A força-tarefa da operação Lava Jato, por meio da Procuradoria-Geral da República, descobriu e localizou a existência
    de quatro contas “secretas” ligadas a um do principais operadores do senador Renan Calheiros.
    De acordo com informações já disponibilizadas, as contas recebiam dinheiro “sujo”, fruto de propinas.
    A cooperação para que se chegasse a descoberta das contas secretas se tornou possíveis a partir das autoridades brasileiras conjuntamente
    com as autoridades panamenhas. Entretanto,o mais intrigante é que as contas não ficam no país caribenho.
    Outro fator que pode complicar ainda mais a situação do senador Renan Calheiros se referem às informações prestadas por integrantes da empreiteira Mendes Júnior
    Através de uma proposta de acordo de colaboração premiada apresentado junto à Justiça.
    A empreiteira estaria disposta a apresentar provas contundente contra o senador alagoano,
    tanto que ex-executivos bateram as portas da Procuradoria-Geral da República,
    que é conduzida pelo procurador-geral Rodrigo Janot, com o intuito de se concretizar o fechamento de um acordo de delação premiada.
    Nas tratativas para que se consiga implementar um acordo de colaboração,
    os donos de uma das maiores empreiteiras do país, a Mendes Júnior,
    admitiram enfaticamente que a famosa “mesada” efetuado por meio de pagamento ao senador Renan Calheiros, consistia, na verdade, como dinheiro proveniente de propina.
    Entretanto, um desses empresários que havia negado a realização dos pagamentos chegou a dizer anteriormente que havia se “esquecido” em relação à existência desses pagamentos de mesada.
    O senador Renan Calheiros já é réu junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) com base nessas denúncias de pagamentos ilícitos.
    Porém, embora haja a perspectiva de que a construtora Mendes Júnior sele o acordo de delação premiada,
    os desdobramentos das investigações referente ao suposto acordo ainda podem demorar um certo tempo. #Corrupção
    Via A Folha Do Brasil
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.