4 de jun de 2017

  • CNJ aposenta juiz que sumiu com processos contra si próprio

    Reprodução
    O CNJ aposentou o juiz José Ramos Dias Filho (foto), da 2ª Vara Cível da Comarca de Teresina (PI), suspeito, entre outros malfeitos, de desaparecer com os processos que corriam contra ele na corregedoria do TJ-PI.
    Relator do caso, Carlos Levenhagen havia pedido a disponibilidade de Dias Filho com vencimentos proporcionais, pelo prazo mínimo de dois anos.

    Ou seja: Dias Filho não exerceria a magistratura por dois anos, mas, nesse período, receberia o salário de acordo com o tempo de serviço.
    O conselheiro Henrique Ávila discordou do relator e votou pela pena máxima, a aposentadoria compulsória. Foi acompanhado pelos demais conselheiros.
    Fonte http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/cnj-aposenta-juiz-que-sumiu-com-processos-contra-ele.html
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.