10 de mai de 2017

  • Esquema De Corrupção No Uruguai Envolve José Mujica E Lula

    O ex-presidente José Mujica, aquele homem de aparência simples que andava num fusquinha velho, mesmo sendo presidente, está sob investigação por suspeita de corrupção que envolve à aprovação de uma planta para extração de gás por parte da empresa OAS, uma das envolvidas na rede de corrupção alvo da operação Lava Jato.
    Quem decidiu apurar de perto a suspeita de corrupção envolvendo José Mujica foi o Congresso uruguaio que conseguiu aprovação por um voto de diferença. O placar foi apertadíssimo ficando em 50 a 49.
    Um deputado que faz parte da coalizão de esquerda decidiu mudar o voto e foi contra a orientação do governo.
    A investigação
    A investigação focará na contração, feita em março de 2013 pela paraestatal Gas Sayago, da OAS para implantar uma planta regaseificadora no país. O ex-presidente brasileiro Luis Inácio “Lula” da Silva (PT) é suspeito de intermediar a negociação para contratar a empresa brasileira – que não tinha nem a melhor proposta técnica e nem a melhor proposta financeira da licitação – e permitir o desvio de recursos. O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), na época ministro do
    Desenvolvimento de Dilma Rousseff, chegou a se reunir com um alto funcionário do governo uruguaio para obter o contrato para a OAS.
    As obras da planta estão paradas desde fevereiro de 2015 e já geraram prejuízos de 65 milhões de dólares ao estado uruguaio.
    O presidente da OAS, José Pinheiro, foi condenado em 2015 a 16 anos de prisão por corrupção por subornar burocratas e políticos brasileiros a fim de obter projetos para a empresa junto à Petrobrás.
    Em resposta à abertura da investigação, a Frente Amplio levará o deputado dissidente, Gonzalo Mujica (sem relação com o ex-presidente), a um julgamento interno por sua conduta política.
    http://www.noticiasbrasilonline.com.br/esquema-de-corrupcao-no-uruguai-envolve-jose-mujica-e-lula/

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.