30 de abr de 2017

  • Juiz federal corrige ‘pixotada’ de Gilmar Mendes e impõe diversas sanções a Eike



    Um dia após a libertação de Eike Batista pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, um juiz federal do Rio de Janeiro resolveu alterar a situação do réu, mantendo-o preso, mas em prisão domiciliar, com diversas condicionantes.
    De acordo com o juiz Gustavo Arruda, Eike continuará afastado da administração de suas empresas, não poderá ter contato com qualquer outro investigado na Lava Jato, terá que levantar permanentemente o seu sigilo telefônico, só poderá receber visitas de parentes e advogados e terá que entregar o seu passaporte.
    A eventual desobediência de qualquer destas normas ensejará o imediato retorno de Eike a prisão.
    Com a nova decisão, Eike continua preso, contrariando o que houvera sido prolatado por Gilmar Mendes.
    Via Jornal Da Cidade
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.