2 de fev de 2017

  • Quatro PMs são presos em flagrante no Rio por pedir propina a filho de sargento

    Presídio em Niterói para onde foram levados PMs presos

    Quatro policiais militares da Companhia Maré foram presos em flagrante, nesta terça-feira, pela Corregedoria Geral da corporação, acusados de cobrar propina de mil reais de um jovem de 19 anos. O rapaz - filho de um sargento da Aeronáutica e sobrinho de um PM - foi parado pelos agentes na Avenida Almirante Frontin, em Ramos, na Zona Norte do Rio. Em seu carro, um Kia Cerato, foram encontrados onze balas de revólver calibre 38, um adaptador para colocar a munição em armas, uma touca-ninja, um revólver de brinquedo, uma algema, um facão e uma taser (arma de choque). Os PMs pegaram o material e, também, o relógio da vítima.

    O jovem foi liberado para ir em casa pegar o dinheiro para pagar a quantia exigida pelos PMs. Ao chegar, contou a parentes o que acontecera e foi aconselhado a fazer contato com a Corregedoria. O órgão, então, enviou uma equipe da 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM) ao local marcado para o dinheiro ser entregue. Os quatro soldados do 22º BPM - identificados como Breamkamp, B.lopes, Oliveira e Alex Dias - receberam voz de prisão em flagrante.

    - O material encontrado com eles era totalmente incompatível com o que poderiam estar portando. Não houve como justificar - contou um policial que participou da prisão.

    Após serem autuados na 1ª DPJM, os soldados presos foram encaminhados para a Unidade Prisional da corporação, no Fonseca, em Niterói, Região Metropolitana do Rio. Já o rapaz vítima da extorsão foi encaminhado para uma delegacia da Polícia Civil. Ele alegou que o material que transportava para o pai, que estaria internado num hospital.


    Fonte: http://extra.globo.com/casos-de-policia/quatro-pms-sao-presos-em-flagrante-no-rio-por-pedir-propina-filho-de-sargento-20854926.html#ixzz4XYgRyWyd
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.