21 de dez de 2016

  • Lula agora mais perto da prisão, Novo acordo vai direto em Lula

    Limpeza: Novo acordo assinado pela Odebrecht pode acabar de vez com Lula, Confira

    A Odebrecht e a Braskem duas empresas envolvidas nos esquemas de propinas, assinaram acordos de leniência com os governos da Suíça e dos Estados Unidos com o objetivo de suspender ações judiciais contra as companhias nos dois países.
    Os acordos são na verdade uma espécie de delação premiada das empresas, as quais se comprometem a revelar atos ilícitos envolvendo agentes políticos do governo, em troca de benefícios. Ambos os acordos foram assinados no âmbito da Operação Lava Jato.
    As companhias admitiram ter participado de esquemas de corrupção ao redor mundo e se comprometeram a devolver quase R$ 7 bilhões aos cofres públicos e outras vítimas dos atos de corrupção, sendo R$ 3,828 bilhões da Odebrecht e R$ 3,131 da Braskem.
    Com isso, elas se livram de ações judiciais em curso ou que podem vir a ser abertas no futuro.
    Segundo o comunicado do Departamento de Justiça dos EUA, a Odebrecht pagou propina para garantir contratos em mais de 100 projetos em Angola, Argentina, Brasil, Colômbia, República Dominicana, Equador, Guatemala, México, Moçambique, Panamá, Peru e Venezuela.
    A empreiteira Odebrecht diz em nota que “se arrepende profundamente da sua participação nas condutas que levaram a este acordo e pede desculpas por violar os seus próprios princípios de honestidade e ética”.
    Segundo informações constantes no documento do Departamento de Justiça dos EUA, a Braskem por sua vez repassava recursos ao Setor de Operações Estruturadas, que eram pulverizados para uma série de offshores para que fosse mais difícil rastrear o fundo original dos recursos e os destinatários finais da propina. Até 2014, a empresa “conscientemente conspirou e concordou em pagar, em corrupção, milhões de dólares a partidos políticos e seus dirigentes e a candidatos para obter vantagens, influenciar decisões e garantir negócios no Brasil”.
    A Procuradoria informou ainda que, se somados, os valores pagos pela Odebrecht e pela Braskem fazem deste o maior acordo mundial – em termos monetários – feito em caso de corrupção.
    Segundo depoimentos de executivos e ex-executivos da Odebrecht, a empresa comprou, em 2010, um imóvel em São Paulo que seria destinado à construção de uma nova sede do Instituto Lula. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (21) pelo jornal “Folha de S. Paulo”.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.