6 de nov de 2016

  • Vamos abrir um pouquinho a caixa preta do Regime Militar?


    Afinal, quem eram os pobres estudantes que foram torturados e assassinados? Quem eram os jornalistas, os empresários, os comerciantes os artistas, os intelectuais de porta de boteco, quem afinal eram os militantes de esquerda Bossa Nova.

    Vou ser o mais breve possível, e escrever em "linguagem popular" para que o servente, o oficeboy e também os "Mestres" das universidades Federais, e toda a classe pseudo-intelectual que se lambuza no pús da hipocrisia compreendam de um vez.

    Entre o final dos anos 60 e meados dos anos 70 era muito difícil os universitários conseguirem com o amigo do amigo do amigo do amigo do papagaio um exemplar de um pequeno livrete: Mini Manual do Guerrilheiro Urbano. Portar esse fino livro trazia 3 complicações... 1 - Problemas Sérios com o Governo Militar, 2 - Ser respeitado e temido entre os colegas, 3 - Ter a sensação que todo o jovem tem de estar cometendo algo ilícito! Porém excitante e até divertido!

    Os estudantes eram um alvo fácil para os guerrilheiros da esquerda, serviam como perfeita distração, mão de obra barata, seguidores fiéis, e militantes fervorosos. Os Guerrilheiros forneciam material de forma proposital com o intuito de seduzir garotos e garotas de 13, 14, 20, 25 anos... Ir numa universidade era como ir em um HortiFruti, era só encher o carrinho com tudo fresquinho, bastava, um jovem ou uma jovem bem bonita, um violão e um manual de guerrilha no bolso e 20,30,60 universitários os seguiam como Deuses vivos! Heróis da liberdade! Uma roda de violão, os grandes feitos de Fidel e Che Guevara e os olhos dos jovens brilhavam! Muitos Furtaram os próprios pais em prol causa libertadora! O estudante estava para o guerrilheiro, assim como a prostituta para o cafetão.

    Os Marmanjos...
    Também eram seduzidos pela "revolução" muitos jornalistas! Sim, muitos eram amantes e até casados com guerrilheiros, eram apaixonados pelo mito e cultura de boteco esquerdista, por outro lado os guerrilheiros percebendo essa inocência, usavam suas casas para guardar armas e materiais de propaganda subversiva. Afinal onde um terrorista iria imprimir sua propaganda senão dentro dos próprios jornais? Muitos Jornalistas tiveram uma participação muito importante para a esquerda revolucionária, eles eram o meio de comunicação entre os terroristas e a população jovem com pouca informação. A Desinformação soviética fluía livremente pelos jornais de todo o país nas "entrelinhas" e questionando o Governo Militar, sem ninguém perceber.

    A propaganda comunista era uma arma não convencional que funcionou muito bem.
    Muitos artistas eram fascinados pelo Ideal Revolucionário, queimavam maconha pelas madrugadas afora na Pedra Bonita/RJ e durante as "viagens" se sentiam em Cuba... não tinham um pingo de coragem de lutar em sua maioria, mas eram amantes fiéis dos ideais de seus ídolos guerrilheiros. Os guerrilheiros por sua vez os abasteciam com tanta maconha o quanto pudessem fumar em troca de favores, desde a guarda de objetos em suas casas, mensagens indiretas em suas músicas e shows, e até mesmo como mulas (transporte de material subversivo e armas).

    Era muito comum entre os guerrilheiros uma guerrilheira "bem gostosa" para facilitar o ingresso da luta armada nos mais variados meios da sociedade. E vice versa... José Dirceu por exemplo era muito boa pinta, e seduziu muitas jornalistas, abocanhou muitas artistas, estudantes... Afinal nós estamos aqui para falar a verdade não é mesmo?

    Durante essa aproximação, muitos universitários, pouco a pouco acabaram dentro das células terroristas, Fernando Gabeira por exemplo! Leiam o Livro (O QUE É ISSO COMPANHEIRO).
    E dessa pouca experiência e transição entre o imaginário revolucionário e a LUTA ARMADA REAL, muitos estudantes se machucaram, morreram em combate com militares, e até mesmo condenados a morte pelos próprios guerrilheiros por deserção.

    E os guerrilheiros? Eram pacatos estudantes? De forma alguma! Eram pessoas treinadas em CUBA, pessoas treinadas na antiga União Soviética e Países do Leste Europeu, que voltaram ao Brasil com um simples propósito, derrubar o Governo Civil e logo depois o Militar custe o que custar, dispostos a tudo e qualquer forma de guerra convencional e não convencional.

    Quem pensa que a luta da esquerda começou após 1964, infelizmente não sabe NADA de história, ou é um hipócrita, ou ignorante. O comunismo visa o Brasil desde meados dos anos 20! Jango daria um golpe de esquerda se não fosse os militares brasileiros que interviram! Hoje, com a internet, por mais que documentos e livros da época fossem escondidos, TODOS vieram a tona, e basta uma pesquisa de poucos minutos e ele aparece em formato PDF no seu Tablet, Celular ou computador.

    Entendido isso, trago para você uma pequena parte do treinamento que os guerrilheiros e terroristas de esquerda recebiam para combater o Governo Militar.
    Pois era isso, esse tipo de escória humana que o Coronel Brilhante Ustra, enfrentava dia após dia... gente disposta a explodir um Supermercado cheio de donas de casa e crianças se preciso fosse para "chamar a atenção a causa".

    Alguns civis inocentes foram mortos pela esquerda (dano colateral), mas para eles pouco importava.
    Leia e tire sua própria conclusão, imagine que você é um capitão do exército ou um policial civil ou militar naquele tempo, o que você faria?
    Jogaria rosas neles? Confete? Chuva de pétalas?
    Eu sacaria uma arma "se tivesse" uma, com a mais absoluta certeza.
    E você? O que faria?


    Por: Everthon Garcia

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.