8 de nov de 2016

  • VACCARI, DUQUE, BARUSCO E MAIS 3 SÃO INDICIADOS EM OUTRO INQUÉRITO

    ALÉM DE JOÃO VACCARI NETO, RENATO DUQUE E PEDRO BARUSCO, FORAM INDICIADOS O LOBISTA MÁRIO GÓES E OS EXECUTIVOS DA CARIOCA RICARDO PERNAMBUCO E RICARDO PERNAMBUCO JÚNIOR (FOTO: MONTAGEM/ AG SENADO, EBC E AE)

    O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o ex-diretor da Petrobras Renato Duque, e ex-gerente Pedro Barusco e mais três foram indiciados pela Polícia Federal num inquérito da Lava Jato que envolve a empresa Carioca Engenharia por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa.
    Segundo a investigação, a Carioca engenharia teria feito pagamento de propina em obras como o Terminal Aquaviário Barra do Riacho (TABR) e GNL da Bahia.
    Segundo a delegada responsável pelo indiciamento, Renata da Silva Rodrigues, a participação da Carioca na organização criminosa ‘frustrou o caráter competitivo de diversas licitações no âmbito da Petrobras’.
    Ainda segundo a delegada, investigações aliadas à confissão de Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior ‘não eixam margem de dúvidas de que a Carioca, por meio de seus executivos, de fato integrou o cartel que, por longo período de tempo’.
    Os indiciados são: João Vaccari Neto (corrupção passiva e associação criminosa), Renato Duque (corrupção passiva e associação criminosa), Pedro Barusco (corrupção passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa), Mário Góes, lobista (lavagem de dinheiro e associação criminosa), Ricardo Pernambuco, executivo da Carioca Engenharia (corrupção ativa, associação criminosa e crime contra a ordem tributária), e Ricardo Pernambuco Júnior, executivo da Carioca Engenharia (corrupção ativa, associação criminosa e crime contra a ordem tributária).
    Investigação
    Segundo a delegada, Vaccari teria ‘exigido e recebido vantagem indevida da Carioca, como intermediário do Partido dos Trabalhadores e em concurso com Renato Duque, em 2011, para influenciar em convite para a obra da Fábrica de Fertilizantes em Uberaba/MG’.
    Segundo o relatório, os recursos foram pagos em espécie a Vaccari por meio de caixa 2 da Carioca. Ainda de acordo com o documento, Barusco recebeu, por meio de Mário Góes, vantagem indevida paga pelos executivos da Carioca entre 2008 e 2012 para influenciar em contratos do Gasoduto Coari-Manaus, Píer de GNL e Terminal Aquaviário de Barra do Riacho’. Os recursos também foram pagos em espécie e por meio de transferência para contas no exterior.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.