22 de out de 2016

  • Policiais do Senado, ligados a Renan, tinham a finalidade de criar embaraços às investigações da Lava Jato, diz PF


    renan-policia

    De acordo com a Polícia Federal, o grupo de policiais do Senado preso nesta sexta-feira (21) era liderado pelo diretor Pedro Ricardo, ligado à Renan Calheiros (PMDB-AL) e tinha a finalidade de criar embaraços às ações investigativas da PF em face de senadores e ex-senadores, utilizando-se de equipamentos de inteligência. Os policiais legislativos são suspeitos de prestar serviço de contrainteligência para ajudar parlamentares investigados em operações da PF, como a Lava Jato.
    “Em um dos eventos, o Diretor da Polícia do Senado ordenou a prática de atos de intimidação à Polícia Federal, no cumprimento de mandado expedido pelo Supremo Tribunal Federal em apartamento funcional de Senador”, afirmou, em nota, a corporação.
    Os investigados responderão por associação criminosa armada, corrupção privilegiada e embaraço à investigação de infração penal que envolva organização criminosa. Somadas, as penas podem chegar a 14 anos e seis meses de prisão, além de multa.
    Renan ainda não se manifestou sobre o caso. Segundo assessores, ele já viajou para Maceió.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.