23 de out de 2016

  • Os males causados pela maconha - Usuários de maconha são 5x mais propensos a desenvolver esquizofrenia

    fumando-maconha

    Os usuários regulares de cannabis são cinco vezes mais propensos a desenvolver o transtorno mental, segundo os cientistas, a cannabis é a substância que apresenta o maior risco para o desenvolvimento desse tipo de doença.


    De acordo com uma pesquisa, os especialistas concluíram que os usuários da droga são 5,2 vezes mais propensos a desenvolver Esquizofrenia do que alguém que nunca fumou. Em termos de comparação, drogas alucinógenas aumentam esse risco em 1,9 e as anfetaminas em 1,24. 
    Pesquisadores dinamarqueses estudaram mais de 3,1 milhões de registros médicos para determinar a ligação entre o consumo de cannabis e a Esquizofrenia. A equipe analisou usuários de maconha diagnosticados com a doença.

    Na pesquisa apresentada na Psychosis Association International, eles afirmam que a dopamina – hormônio prazer – liberada pela droga, poderia desencadear a doença em pessoas susceptíveis aos seus efeitos.

    Segundo a pesquisa, a substância atinge um a cada quatro casos de psicose. Mais de nove milhões de pessoas na Inglaterra e País de Gales fumam cannabis. Ativistas pró-maconha dizem que a droga não pode ser associada a casos de transtorno psicótico. Eles afirmam que as pessoas podem ser esquizofrênicas antes de usar a droga, utilizando-a nos estágios iniciais da doença para ficarem mais 
    Mas os pesquisadores do Centro de Saúde Mental do Hospital Universitário de Copenhagen encontraram evidências dos efeitos da cannabis no cérebro de pessoas esquizofrênicas. Em um segundo estudo, eles descobriram que as mulheres grávidas que abusaram de droga, deram à luz a crianças seis vezes mais propensas a se tornarem esquizofrênicas. Isso sugere que os efeitos físicos da droga poderiam ser transmitidos ainda no útero.

    Nós sabemos que uma criança no ventre de sua mãe não está fazendo isso por opção. Para mim, isso mostra a ideia de que a cannabis é um mecanismo causal”, explica o líder do estudo Dr. Carsten Hjorthøj. “Sabemos que a Esquizofrenia é uma doença do cérebro ligada à dopamina e que a maconha influencia esses níveis”, completa. 
    Daily Mail ] [ Fotos: Reprodução / Wikipédia ]
    http://www.jornalciencia.com/usuarios-de-maconha-sao-5x-mais-propensos-a-desenvolver-esquizofrenia/
    _______________________________________

    Fumar maconha aumenta riscos de depressão e ansiedade, aponta estudo


    Segundo o estudo, os usuários têm dificuldades de sentir a dopamina, hormônio do "bem-estar

    Em meio à discussão sobre a legalização da maconha para fins medicinais, um estudo realizado nos Estados Unidos apontou que, fumar a erva, aumenta substancialmente o risco de depressão e ansiedade.
    Segundo as conclusões dos estudos, os pesquisadores descobriram que os cérebros dos usuários foram menos capazes de reagir à dopamina ― substância química que provoca o bem-estar.

    _____________________________________

    Consumo de maconha afeta memória
    e capacidade de se organizar

    Estudo diz que problemas são mais graves quando usuário começa a fumar cedo
    cerebro-hg-20091106.
    Grupo que fumou maconha por
    longo período apresentou problemas de cognição




    O uso diário e crônico de maconha prejudica a memória e a capacidade de se organizar e planejar ações do cotidiano ao longo da vida. Quanto maior o consumo da droga por pessoas cada vez mais jovens, mais cedo os danos neurológicos tendem a surgir.
    Esse é o resultado da tese de doutorado realizado pela pesquisadora Maria Alice Fontes, do Laboratório Interdisciplinar de Neurociências Clínicas da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), com 173 dependentes da droga. 

    O comportamento deles foi comparado ao de 55 pessoas não usuárias, com a mesma faixa etária e o mesmo nível de escolaridade. O grupo foi submetido a avaliações cognitivas que testaram, entre outros itens, a capacidade de memorizar informações, manter a atenção, de organizar e planejar atividades do cotidiano e de controlar seus impulsos.

    Entre os que habitualmente fumaram de um cigarro e meio de maconha a dois todos os dias, por ao menos uma década, apresentaram déficits de cognição. Já no grupo de dependentes que começou consumir a droga antes dos 15 anos, foi constatado déficit de atenção, da função executiva (organizacional) e controle da impulsividade, diz a pesquisadora.
    – Isso ocorre porque o cérebro se desenvolve até os 20 anos de idade. Assim, a droga interfere mais no desenvolvimento dos jovens do aqueles que iniciaram sua experiência mais velhos.

    Usuário recreativo

    Nem todos concordam com a tese. O psiquiatra e professor livre-docente Dartiu Xavier da Silveira, também da Unifesp, diz que a pesquisa trata de "dependentes químicos graves" e que "não tem a ver com maconha, mas com dependência". De acordo com ele, a literatura médica mundial comprova que 95% dos usuários de maconha são recreativos.

    – A pesquisa não está errada, mas acho que se toma a parte pelo todo. Se eu analisar apenas pessoas que tomam cinco doses de bebida alcoólica todos os dias, há dez anos, eu posso dizer que o álcool faz mal à saúde.

    Apesar das divergências, Silveira concorda que o uso de psicotrópicos por jovens com menos de 20 anos causam danos neurológicos.
    – Nos adultos, são transitórios e reversíveis.
    Via R7
    ___________________________________________________

    Estudo britânico aponta que maconha é mais nociva que tabaco
    Gazeta Online
    Há quem duvide, mas a maconha é tão prejudicial à saúde quanto o tabaco. E, dependendo da quantidade consumida, até mais. Mas muita gente ainda acredita que a droga não causa tantos malefícios assim, como aponta a pesquisa feita recentemente pela Fundação Britânica do Pulmão (BLF, na sigla em inglês).

    Eles ouviram cerca de mil pessoas e constataram que um terço dos entrevistados acredita que essa droga nem causa danos à saúde. Um resultado alarmante, de acordo com os médicos especialistas, já que a maconha causa câncer, danos à libido sexual e ainda pode antecipar uma esquizofrenia.

    "Mesmo com todas as químicas usadas durante a produção do cigarro de tabaco, o de maconha ainda consegue ser mais danoso à nossa saúde, ainda mais se for considerada a quantidade que se fuma. O malefício de um baseado pode ser comparado com o dano provocado por um maço inteiro de cigarro comum", alerta o médico João Chequer, especialista em dependência química de álcool e outras drogas.

    Quantidade
    No cigarro de maconha, encontra-se cinco vezes mais monóxido de carbono e quatro vezes mais alcatrão, segundo o estudo levantado pelo BLF, do que no de tabaco. Além disso, ao se fumar a maconha, a inalação da fumaça é bem mais profunda, se comparada com a inalação do outro cigarro. Esse contato mais prolongado potencializa a intoxicação.

    "Além de bronquite, tuberculose e câncer de pulmão, a maconha ainda pode atrofiar os testículos e os ovários, reduzir a libido e causar esterilidade masculina e feminina. Em casos mais extremos, até antecipar a esquizofrenia de quem tem tendência à doença", frisa Chequer.

    Dados
    Mesmo com todos esses riscos à saúde, o reconhecimento desses malefícios ainda é pequeno por parte da população. A mesma pesquisa feita pela BLF apontou que 88% dos entrevistados pensavam que o tabaco seria mais prejudicial que a maconha, sendo que é o oposto.

    O desconhecimento ainda é maior entre os jovens, principalmente os que têm até 35 anos de idade. O estudo mostrou que 40% deles acreditam que maconha não faz mal algum ao organismo.

    Os malefícios

    Doenças do pulmão
    Assim como o cigarro feito de tabaco, a maconha também causa câncer de pulmão, tuberculose e demais complicações respiratórias

    Mais tóxico
    O cigarro de maconha tem cinco vezes mais monóxido de carbono e quatro vezes mais alcatrão do que o cigarro de tabaco

    Exposição ao uso
    Além disso, uma tragada do cigarro de maconha mantém a fumaça por muito mais tempo preso no organismo em comparação à do cigarro comum

    Quantidade
    Por esse motivo, acredita-se que um cigarro de maconha tenha o mesmo grau tóxico que um maço inteiro, com 20 cigarros de tabaco

    Esterilidade
    Além de cancerígena, a maconha ainda pode causar esterilidade, principalmente nos homens. A droga também atrofia testículos e ovários, além de reduzir a libido

    Esquizofrenia
    O uso dessa droga também pode disparar a esquizofrenia em pessoas com tendência a ter a doença

    Estudo de Londres
    O desconhecimento dos malefícios da maconha foram apresentados pela Fundação Britânica do Pulmão (BLF, na sigla em inglês), que ouviu cerca de mil pessoas, em pesquisa recente

    88% dos entrevistados disseram à Fundação Britânica do Pulmão que o tabaco é mais prejudicial.

    40% com até 35 anos acreditam e defendem que a maconha não é prejudicial à saúde.
    Fonte: A Gazeta
    Fonte:UNIAD - Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas
  • 1 comentários:

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.