19 de out de 2016

  • Juiz do caso de El Chapo é executado em plena luz do dia - vídeo

    Juiz analisava ao menos 553 casos de líderes dos maiores carteis, como El Chapo, do Sinaloa, e Miguel Treviño, do Los Zetas


    Joaquin Guzman, o "El Chapo"
    Joaquin Guzman, o "El Chapo": juiz federal envolvido em casos de traficantes foi executado com tiro na nuca (Reuters/)

    São Paulo – O juiz federal Vicente Bermudez Zacarias um dos mais envolvidos na luta contra o narcotráfico no México e responsável pela análise de casos dos maiores traficantes do país, foi assassinado com um tiro na nuca em plena luz do dia na última segunda-feira em Metepec, cidade localizada a cerca de 60 quilômetros da capital Cidade do México.
    De acordo com informações do jornal mexicano Excelsior, esse é o primeiro caso de execução de juiz registrado no país em dez anos.

    Atuação contra o tráfico

    Bermudez era o responsável pela análise de ao menos 553 casos envolvendo recursos de nomes como Joaquin El Chapo Guzmán, do poderoso cartel de Sinaloa, e Miguel Ángel Treviño, ex-líder do Los Zetas. Julgou ainda o caso de um dos suspeitos do desaparecimento dos 43 estudantes de Ayotzinapa.

    Execução à sangue frio

    A execução do juiz chocou o México pela frieza com a qual foi conduzida. Tudo foi registrado por câmeras de segurança instaladas na região e agora investigações procuram apurar quem ou qual grupo pode ter sido o responsável pela morte do magistrado.
    O vídeo mostra Bermudez correndo com tranquilidade até um homem, que sequer usava uma máscara, se aproximou e atirou em sua nuca. O juiz cai e seu algoz é visto então correndo na companhia de uma terceira pessoa.
    Veja o vídeo abaixo. As imagens podem chocar.

    Repercussão

    O presidente do México, Enrique Peña Nieto, falava em um encontro internacional que reunia magistrados de todo o mundo no momento em que soube do assassinato de Bermudez. Ele lamentou a morte do mexicano e ordenou que a Procuradoria Geral da República investigasse o caso.
    Organizações internacionais de defesa dos direitos humanos também se manifestaram. Em nota, o braço mexicano da Anistia Internacional disse estar consternada com o incidente e pediu que o governo conduzisse uma investigação objetiva, exaustiva e independente.
    Leia mais sobre a violência no México:

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.