16 de mai de 2016

  • Juízes na Inglaterra analisam pena de morte para condenado com QI baixo


    Um grupo de juízes da Inglaterra se reuniu nesta segunda-feira (16/5) para debater a pena morte, que sequer existe no país. Eles fazem parte do chamado Judicial Committee of the Privy Council, a corte final de apelação dos 14 territórios ultramarinos do Reino Unido, entre eles ilhas no Caribe e no Índico.
    O caso analiso pelo comitê se refere a um condenado por duplo assassinato em Trinidade e Tobago, onde a pena capital ainda existe e é aplicada. A defesa alega que o réu, por conta de sua deficiência intelectual, deve receber uma punição mais branda. Ele tem um quociente intelectual (QI) de 57 — a média varia entre 90 e 110. As audiências devem durar até esta terça-feira (17/5). Depois, o comitê vai se reunir a portas fechadas e, em alguns meses, anunciar sua decisão.


  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.