15 de mai de 2016

  • Minas Gerais sem governador em 72 horas. Entenda


    BrasilVerdeAmarelo

    O governador petista Fernando Pimentel, eleito por Minas Gerais, está sob investigação por envolvimento em esquema de corrupção apurado através da Operação Acrônimo, deflagrada pela Polícia Federal.
    Fernando Pimentel (PT), poderá ser afastado do cargo pelo Superior Tribunal de Justiça, sem consulta aos deputados estaduais. É que a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao STJ que receba a denúncia de corrupção contra o petista, sem autorização prévia da Assembleia Legislativa do Estado.
    De acordo com matéria do jornal O Estado de S.Paulo, Pimentel foi denunciado na semana passada por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O governador mineiro é acusado de receber propina da montadora de veículos Caoa em troca de favorecimento no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, pasta que comandou de 2011 a 2014. Caso a denúncia seja aceita, o petista passa à condição de réu em ação penal que correrá perante o STJ.
    Segundo Ela Wiecko, vice-procuradora-geral da República ouvida pelo Estadão, o pedido segue o que determina a Constituição de Minas. Ao contrário do do que ocorre em outros estados, a legislação mineira não prevê aval do Legislativo para a abertura de ação criminal contra o chefe do Executivo.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.