2 de mai de 2016

  • Medo de Moro. Dilma quer que ministros conservem salário e foro privilegiado quando for afastada

    dilma ministros
    Até Dilma Rousseff reconhece que vai ser afastada pelo Senado. Passou quatro semanas esperneando contra o ‘golpe’. Agora admite, para os íntimos, que não há mais o que fazer. Mas não perdeu a vontade de sabotar seu sucessor.
    Segundo O Globo, nos próximos dias ela vai enviar ao Congresso uma proposta de emenda constitucional antecipando a disputa à presidência para outubro deste ano. Conta com o apoio de Marina Silva e a bancada da Rede para tentar emplacar essa última manobra contra Michel Temer.
    Dilma Rousseff se rendeu ao impeachment. Mas ainda não se rendeu à Lava Jato. Segundo O Globo, de fato, ela quer que seus ministros, durante seu afastamento do Palácio do Planalto, conservem os salários e o foro privilegiado. Os petistas só pensam nisso: livrar-se do juiz Sergio Moro e da cadeia, diz o blog O Antagonista.
    Pelo menos cinco ministros de Dilma (Aloízio Mercadante, Jaques Wagner, Ricardo Berzoini, Eduardo Cardozo e Edinho Silva) correm o risco de ter prisão decretada por Sérgio Moro assim que forem demitidos por Michel Temer e perderem o foro privilegiado.
    Não deixa de ser irônico. Dilma Rousseff, que iniciou seu primeiro mandato vendendo a imagem (falsa) de ser uma “faxineira ética”, está prestes a ser expulsa do poder cercada de ministros que podem ser presos no instante em que perderem o foro privilegiado.
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.