O ex-deputado Roberto Jefferson, condenado pelo processo do mensalão por sete anos e 14 dias de prisão, conseguiu o perdão de sua pena e agora pretende reassumir a presidência do PTB. Roberto Jefferson é a favor do impeachment de Dilma Rousseff e quer voltar ao comando do partido para poder participar de todo esse processo que envolve o afastamento da presidente.
Jefferson tem 62 anos e entrará na presidência do PTB no lugar de sua filha, a deputada Cristiane Brasil. Em uma entrevista, Roberto comenta que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, é o bandido que ele mais gosta, pois vai ao combate da mesma forma que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ou seja, ele está à altura de Lula. Jefferson ainda diz que Lula nunca encontrou um adversário tão difícil quanto Eduardo Cunha, com a mesma qualidade intelectual que a dele (Lula). O ex-deputado ironizou a possível prisão da mulher e filha de Cunha, dizendo que elas são bonitas e cheirosas e serão muito assediadas na cadeia pelas suas companheiras de cela. 

Petrobras

Roberto Jefferson declarou que não sabia de todos esses crimes que envolvia a Petrobras quando estava no Congresso. Ele ressaltou que a Petrobras sempre foi a empresa elite dos partidos poderosos. O ex-deputado acredita que muitos roubos ainda acontecerão na estatal enquanto rolar o processo de impeachment da presidente. De acordo com Jefferson, todo mundo vai querer fazer caixa, com a saída da presidente nos próximos meses vai ser uma loucura.

Lula

Segundo Jefferson, o ex-presidente Lula será condenado em decorrência da Operação Lava Jato. Ele ressaltou que Lula não escapa desta. Roberto disse que o mensalão chegou próximo da sala de Lula, mas o Petrolão entrou com tudo dentro do Palácio do Planalto. "Marcelo Odebrecht vai falar alguma coisa ou ficará preso por 30 anos", comentou Jefferson. O ex-deputado Roberto Jefferson foi quem denunciou o Mensalão para a Justiça. "A diferença entre o Mensalão e o Petrolão é que o Petrolão envolve além da base governista, a oposição", disse.