9 de abr de 2016

  • Família de Fernando Capez, o da merenda escolar, abriu mais de 20 empresas nos últimos anos



    Fernando_Capez13
    Via Brasil 247 em 2/4/2016

    Um dos principais alvos da investigação sobre a máfia da merenda no estado de São Paulo, o tucano Fernando Capez, presidente da Assembleia Legislativa, terá de lidar com o fato de que parentes próximos entraram na mira do Ministério Público. A informação é da CartaCapital.

    Segundo a revista, os investigadores querem entender como dois parentes do deputado abriram mais de duas dezenas de empresas nos últimos anos. São companhias nas mais diversas áreas como, telefonia, pedras preciosas, vestuário, turismo e agência autônoma de investimentos. A maioria dessas empresas foi registrada nos mesmos endereços. Parte não existe mais e uma outra ainda funciona a todo vapor.

    O advogado Rogério Auad Palermo é cunhado do parlamentar e irmão da promotora de Justiça Valéria Palermo Capez, atualmente assessora do procurador-Geral de Justiça paulista, Márcio Elias Rosa.

    O chefe do MP é o responsável pela investigação que apura o envolvimento do deputado no esquema. Não bastasse a suspeição incitada pela situação, outras decisões da instância superior do MP causam estranheza.

    Rosa solicitou ao Tribunal de Justiça, e a corte anuiu, que investigados sem foro privilegiado ligados aos ex-secretários do governador Geraldo Alckmin sejam investigados em segunda instância. A decisão contraria a própria jurisprudência do Supremo Tribunal Federal no caso da Operação Lava-Jato.

    Palermo foi chefe de gabinete de Capez entre 2007 e 2008 e acabou exonerado por prática de nepotismo. De lá, seguiu para o Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, onde ficou até 2012, até ser novamente dispensado, dessa vez por nepotismo cruzado. Ele ocupava o cargo de assessor no gabinete do conselheiro Eduardo Bittencourt Carvalho, enquanto Joel Soares Júnior, cunhado de Bittencourt, trabalhava como assessor especial de Capez.

    Palermo é ainda administrador do Instituto Brasileiro de Ciência Jurídica, empresa encarregada da venda dos livros do deputado, sediado em sua casa. O cunhado é proprietário de outras empresas, parte em sociedade com a esposa, a assessora parlamentar Maria Cristina Basile Palermo.

    Em um dos endereços, no Sumarezinho, centro expandido de São Paulo, estão cadastradas duas: a Karezatto Turismo Ltda. e a América Investimentos Agentes Autônomos de Investimentos.

    No mesmo imóvel estiveram cadastradas outras 11 companhias. Maria Cristina diz não haver ilegalidades. Em entrevista gravada, ela diz que algumas delas são da área de telefonia e foram abertas na década de 90.


  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.