4 de abr de 2016

  • Dilma mantém R$ 6,6 bilhões a parlamentares e corta exatamente R$ 6,6 bilhões de saúde e educação.


    Isso é uma síntese deste governo.


    Dilma Rousseff - Foto Pedro Ladeira Folhapress
    O governo Dilma Rousseff é rejeitado pela população. O povo brasileiro não quer mais saber deste governo, chegando ao impressionante ponto em que o apoio fica restrito a 10%, o pior índice desde Pedro Álvares Cabral. Soma-se a isso o caos econômico e a forte crise ética, que culmina com o processo de impeachment já bem adiantado, e temos o diagnóstico de que as coisas (ainda bem) estariam chegando ao fim.
    Mas aí nossa presidente vai e se supera.
    Vejam isso: o governo cortou bilhões de áreas fundamentais – foram R$ 4,2 bilhões da educação, R$ 2,4 da saúde e assim por diante – e, na mesma tacada, manteve R$ 6,6 BILHÕES PARA EMENDAS PARLAMENTARES. Tais emendas, para quem não sabe, são aqueles adendos que eles fazem ao orçamento, no geral utilizados como ‘moeda política’ com suas bases.
    A saúde tomou corte, a educação levou tesourada, mas os parlamentares têm suas emendas mantidas.
    Dilma Rousseff - Foto Pedro Ladeira Folhapress
    E ainda há quem não compreenda por que este governo precisa ser afastado o quanto antes.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.