Nessa sexta-feira, 1, o deputado Onyx Lorenzoni do DEM-RS subiu à tribuna para seu discurso e surpreendeu muita gente pela coragem ao falar claramente o que milhões de pessoas já desconfiavam.
O parlamentar disse que o governo usa as pessoas e que ficou pasmo ao ver queforam gastos milhões de reais para colocar pessoas nas ruas (manifestantes) e que no dia das manifestações pró-governo, o PT comemorava o apoio de artistas, entretanto, esses artistas foram comprados com dinheiro público para poder produzir as suas peças, lançar livros e produzir suas músicas, conferindo um apoio em forma de ‘troca de favores’.
O deputado também afirma que esse mesmo dinheiro que ‘comprou’ apoiadores ocasionais para as manifestações petistas, deixou de ser investido na saúde, na educação e na segurança pública do brasileiro.
Onyx não se deixou intimidar por alguma fisionomia contrariada dos petistas presentes, deixando claro que aquele apoio comprado foi conferido à um governo ‘absolutamente’ corrupto.
Desde que as investigações da Lava Jato chegaram ao líder petista, Lula, e Delcídio do Amaral citou Dilma em sua delação, se tornou mais evidente o asco da população com a corrupção, bem como se tornou explicito o apoio ao governo, Dilma, Lula e o PT por parte de algumas ‘minorias fabricadas’
Artistas se juntaram ao povo e foram para as ruas pedir o impeachment, a prisão dos corruptos e o fim da corrupção de tem destruindo o país. Regina Duarte, Wanessa Camargo, Danilo Gentilli, Suzana Vieira, Marcelo Serrado, Marcio Garcia e muitos outros vestiram a camisa e abraçaram os anseios do povo, dizendo ‘Basta! Eu quero o meu país de volta!’
Por outro lado, outros nomes, por um bom tempo consagrados pela crítica, repercutiram no país como apoiadores do governo, sendo criticados e até boicotados por milhões de pessoas indignadas com o fato de ainda existir alguém apoiando um governo tão corrupto.
Dentre os apoiadores, figurinhas carimbadas, bem como novos rostos: Leticia Sabatella, Leandra Leal, Monica Iozzi, Zé de Abreu, Wagner Moura, Gregorio Duvivier, Paulo Henrique Amorim e diversos outros nomes conhecidos da música, dramaturgia, literatura e jornalismo que criticaram manifestantes pró-impeachment e alguns até discutiram com outros artistas pelas redes sociais.
Zé de Abreu chegou a intimar Stepan Nercessian pelo Twitter a fim de que o colega decidisse se era um golpista ou um defensor de Dilma. O deputado Jean Wyllys discutiu com uma jornalista da TV Globo, por conta do impeachment, do qual ele não quer que aconteça, pois segundo ele, dentre outras coisas, os gays serão prejudicados, pois os conservadores aprovarão o estatuto da família e do nascituro.
O que você acha dessa situação política e do governo estar investindo o seu dinheiro em interesses próprios? Deixe um comentário com a sua opinião.