4 de abr de 2016

  • A crise no Brasil não está de brincadeira: Emerson Fittipaldi está falido, diz TV Record



    Um dos maiores nomes da história do automobilismo brasileiro vive grave crise financeira. Emerson Fittipaldi, bicampeão da Fórmula 1 (1972 e 1974), duas vezes vencedor das 500 milhas de Indianápolis (1989 e 1993) e campeão da Fórmula Indy (1989), teve seus bens penhorados pela Justiça e acumula uma dívida avaliada em R$ 27 milhões, segundo informações da TV Record.
    Na semana passada, a Justiça decidiu tomar os carros, troféus e até contratos publicitários do ex-piloto. Fittipaldi, de 69 anos de idade, já foi dono de dez empresas em São Paulo, porém, muitas delas já estão falidas e com pendências de pagamento por prestações de serviço. O bicampeão de F1 ainda possui fazendas de laranja na cidade de Araraquara, que não puderam ser penhoradas por se encontrarem em estado de abandono.
    No fim de 2015, a Justiça bloqueou R$ 393 mil em suas contas bancárias, mas apenas R$ 256,13 foram encontrados em mais de 26 contas. Nesta semana, porém, oficiais estiveram no escritório do piloto (que também funciona como um “museu”) na Avenida Rebouças, em São Paulo, e levaram uma série de bens. Entre eles, o carro número 20 da Patrick, com qual Emerson foi campeão das 500 milhas de Indianápolis em 1989, e até o Copersucar, único carro brasileiro da história da F1.
    Os automóveis foram desmontados e guinchados. Quadros e cadeiras do local também foram levadas. Ironicamente, os carros terminaram indo para o Autódromo de Interlagos, onde Emerson já se consagrou por tantas vezes. Eles serão avaliados e, posteriormente, leiloados. Segundo a TV Record, Fittipaldi está em situação de falência por não ter condições de saldar suas dívidas. Agora, o alvo da Justiça são seus bens do exterior, que podem ser usados para quitação.

    Emerson Fittipaldi vive grave crise financeira e tem bens penhorados, diz TV Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
    Fittipaldi foi campeão da F-1 em 1972 e 1974Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal
    Bicampeão mundial de Fórmula-1, o brasileiro Emerson Fittipaldi vive uma grave crise financeira, de acordo com reportagem exibida no programa Domingo Espetacular, da TV Record. Dono de 10 empresas, sendo que algumas delas já não existem mais, o ex-piloto estaria sendo cobrado na Justiça por credores e teria bens penhorados para quitar dívidas que somariam R$ 27 milhões.
    A reportagem ressalta que as dívidas de Fittipaldi teriam começado na década de 1970 com a criação da equipe Copersucar na F-1. Em dezembro de 2014, a Justiça teria determinado o bloqueio de mais de R$ 390 mil das contas de Emerson e das empresas a pedido de credores, mas teria encontrado apenas R$ 256,13 em 26 contas. Em março de 2015,  a Justiça teria conseguido reter cerca de R$ 8 mil para quitar uma dívida de mais de R$ 2,6 milhões. Com a falta de dinheiro, a Justiça determinou a penhora de bens, segundo o programa televisivo.
    Entre as imagens apresentadas, a TV mostrou o carro Penske, com o qual Emerson venceu as 500 Milhas de Indianápolis, sendo levado de seu escritório na Avenida Rebouças, em São Paulo, em uma das ações de penhora por conta das dívidas. Tanto o modelo da Indy quanto o Copersucar Fittipaldi, carro da única equipe brasileira na F-1, foram guardados no autódromo de Interlagos e devem ser avaliados e leiloados.
    Outros locais alvos da Justiça seriam as fazendas que Emerson tem em Araraquara e onde plantava laranjas — que não teriam entrado na penhora devido ao estado de abandono —, além de bloqueios de suas contas bancárias e a possível repatriação de bens no Exterior.
    Em nota exibida pela Record, a assessoria afirmou que o ex-piloto está em viagem fora do país e que a empresa "EF Marketing esclarece que, como todas as empresas brasileiras, enfrenta as dificuldades geradas pelo cenário econômico do país e que tem a convicção de que irá superar estes problemas de uma forma positiva".
    Fittipaldi foi o primeiro brasileiro campeão da F-1, nos anos de 1972 e 1974, venceu as 500 Milhas de Indianápolis em 1989 e 1993, além de ter sido campeão da Indy em 1989.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.