12 de mar de 2016

  • Brasília estuda extinção do Ministério Público até 2020: “O cocô quer enterrar o gato”


    Se eu roubo ou deixo de roubar eu que decido se me investigam ou não.
    “Caso eu roube (ou deixe de roubar), deixem que eu decida se investigam ou não.”

    Após os incluídos na lista de investigados da Operação Lava Jato darem início a uma preparação ofensiva contra o Ministério Público – responsável pelos pedidos de inquérito contra Renan Calheiros (PMDB-AL) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ) -, suscitou-se no Congresso um forte questionamento acerca da real utilidade da essencial instituição permanente.

    “É o ladrão que quer ditar se pode ou não a autoridade investigar suas safadezas políticas. No Brasil, em resumo, o cocô quer enterrar o gato na areia”, afirma Juan Lúcio, cientista político da USP.

    Ventila-se por todos os corredores do Palácio do Planalto a possibilidade de ressurreição da Proposta de Emenda Constitucional 37/2011, a famosa PEC 37, que visava, antes da sua derrocada em 2013, a retirada do poder de polícia do Ministério Público, deixando a competência exclusivamente para as polícias federal e civil. Segundo documento anônimo enviado ao e-mail da Presidência da República, a ideia é até 2020 erodir a imagem e os poderes do MP até que se torne inútil aos olhos da opinião pública.

    Fonte http://www.diariopernambucano.com.br/noticias/brasilia-estuda-extincao-do-ministerio-publico-ate-2020-o-coco-quer-enterrar-o-gato/

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.