23 de jan de 2016

  • Delator diz que Aécio era o “mais chato” na cobrança de propina


    Como afirmou o ex-presidente Lula durante entrevista com blogueiros nesta quarta-feira (20), a imprensa brasileira tem lado. E as manchetes da grande mídia não deixam dúvida de que lado está ao manipular descaradamente informações para incriminar uns e abafar para livrar outros. É o que se verifica nas manchetes desta quinta-feira (21) sobre o depoimento de um delator da Lava Jato que cita o candidato derrotado nas urnas e presidente nacional do PSDB, o senador mineiro Aécio Neves.



     
    Na semana passada, quando a Folha publicou matéria sobre o vazamento do depoimento do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, em que teria dito que ouviu dizer que a campanha de Lula em 2006 recebeu dinheiro de propina, a manchete foi: “Campanha de Lula recebeu até R$ 50 milhões de propina de Angola, diz Cerveró”.

    Nesta quinta (21), ao tratar do depoimento na delação do entregador de propinas Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, a Folha afirma: “Delator diz ter ouvido de diretor da UTC sobre suposta propina a Aécio”. Veja que o editor fez questão de usar o “diz ter ouvido” e “suposto” para que não fique nenhuma dúvida de que lado está.

    O fato é que em depoimento em vídeo, Ceará conta que o tucano Aécio Neves era “o mais chato” na cobrança de propina junto à empreiteira UTC. Ele trabalhava para o doleiro Alberto Youssef.

    De acordo com Ceará, entregou R$ 300 mil a um diretor da UTC no Rio, de sobrenome Miranda. Esse tal Miranda foi quem afirmou a ele que o dinheiro teria como destinatário o tucano.

    Segundo ele, Miranda o informou que tinha pressa em levar a “encomenda” porque “esse dinheiro tá me sendo muito cobrado”. Curioso, Ceará perguntou porque tanta pressa e ouviu do diretor da UTC que se tratava de Aécio o destinatário do dinheiro. “[Miranda] ainda falou que era o mais chato que tinha para cobrar”, contou.

    Questionado no depoimento se o dinheiro tinha sido encaminhado para Aécio, Ceará disse com todas as letras: “Sim, senhor. Ele [Miranda] falou bem claro pra mim em alto e bom som”.

    Ele ainda contou que o diretor da UTC fez um “desabafo”: “Eu sei que ele fez esse comentário, que era quem cobrava, enchia o saco, ele tava de saco cheio de tanta cobrança desse dinheiro”.

    Não é a primeira vez que Aécio ou integrantes do PSDB são citados por delatores da Lava Jato. O doleiro Alberto Youssef já reafirmou em alguns de seus depoimentos, inclusive em depoimento à CPI da Petrobras, que o ex-presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, e Aécio Neves receberam propina de desvios da Petrobras e de Furnas.

    “Eu confirmo (que Aécio recebeu dinheiro de corrupção) por conta do que eu escutava do deputado José Janene, que era meu compadre e eu era operador dele”, disse o doleiro.

    Dois executivos da construtora mineira Andrade Gutierrez, ouvidos no processo da Lava Jato, também afirmaram que Aécio estaria envolvido no esquema de corrupção. A Andrade Gutierrez foi a maior doadora de recursos na campanha do tucano à Presidência em 2014. As doações somaram mais de R$ 20 milhões, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Será que a pressa dos tucanos em tentar dar um golpe contra o mandato da presidenta Dilma Rousseff tem, além do ganância pelo poder, o interesse em varrer para debaixo do tapete as investigações desse esquema como faziam na gestão FHC?
     

    Do Portal Vermelho, Dayane Santos com informações de agências

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.