4 de dez de 2015

  • Presidente da CUT pede "ida à rua com armas na mão" se tentarem derrubar Dilma


    Freitas afirmou que entidade será um exército se houver "tentativa de atentado à democracia”
    Presidente da CUT, Vagner FreitasAlexandre Garcia/R7
    O presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Vagner Freitas, defendeu nesta quinta-feira (13) a presidente Dilma Rousseff (PT) e pediu aos movimentos sociais a ida à "rua entrincheirados, com armas na mão, se tentarem derrubar a presidente".
    Durante o evento "Diálogo com Movimentos Sociais", Freitas afirmou ainda que se houver "qualquer tentativa de atentado à democracia, à senhora, ou ao presidente Lula nós seremos um exército".
    Freitas, como os outros que o antecederam, fez duras críticas ao ajuste fiscal e ao mercado financeiro.
    — O mercado nunca deu e nunca dará sustentação ao seu governo. O povo dá sustentação ao seu governo. [...] Queremos também que governe com a pauta que ganhamos na eleição passada e não com recessão.
    Agência Estado

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.