1 de nov de 2015

  • Governo Dilma: R$ 115 bilhões, o maior rombo da história do Brasil


    O deputado Hugo Leal (Pros/RJ), relator da Lei Orçamentária de 2015, limitou em 55 bilhões de reais o pagamento neste ano pelo governo federal aos bancos públicos referentes das chamadas "pedaladas fiscais", de acordo com parecer entregue nesta quinta-feira à Comissão Mista de Orçamento. Leal incluiu a estimativa após deputados da oposição terem advertido que a primeira proposta do governo infringia a Lei de Responsabilidade Fiscal ao permitir uma meta fiscal flexível para este ano.

    Com a nova estimativa, que vai a votação na comissão na próxima semana, o déficit primário em 2015 pode chegar a 115 bilhões de reais, o maior da história. “Deixar a meta sem um piso não contribuiria para o restabelecimento da confiança indispensável à superação do momento adverso”, disse o deputado em seu relatório.



    Nesta semana, o governo federal previu que fechará o ano com um déficit primário de no mínimo 51,8 bilhões de reais. O valor pode chegar a mais de 60 bilhões de reais em caso de frustração da previsão de arrecadar 11,05 bilhões de reais com o leilão de concessão de hidrelétricas existentes, sem contabilizar as pedaladas.

    Tribunal de Contas da União (TCU) condenou as chamadas “pedaladas fiscais”, prática de atrasar o repasse de recursos aos bancos federais para cobrir os gastos com programas sociais e subsídios.

    Informações: PensaBrasil
  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.