12 de nov de 2015

  • Dilma já aceita renunciar, mas Lula não deixa!



    Dilma já aceita renunciar, mas Lula não deixa!Diante das pressões populares e de sua absurda rejeição, Dilma sabe que não conseguirá ter no Congresso Nacional a necessária aprovação da volta da CPMF, essencial aos ajustes econômicos conforme sua nefasta equipe vislumbrou e que seu impeachment é apenas uma questão de dias.
    Querendo evitar mais constrangimentos ou problemas pessoais ainda maiores, Dilma, apesar de sua arrogância e autoritarismo (quase uma pedra de gente!), já aceita negociar sua renúncia em troca de um “esquecimento” das denúncias de corrupção envolvendo seu governo e o próprio PT, porém Lula, certamente defendendo os interesses e compromissos com financiadores de campanha que também estão envolvidos nesta cama de gato, não aceita esta renúncia de jeito nenhum e quer jogar com todas as cartas que acredita ainda dispor.
    A verdade é que esta talvez seja a mais séria crise política em todo o período republicano brasileiro, pois nunca antes na história desse país tivemos tanto desgoverno, ou melhor, um governo que se transformasse numa piada de mau gosto e virasse exemplo de como não ser e atuar politicamente. É uma verdadeira aula de despreparo sob todos os apectos.
    Outros da equipe direta de Dilma também já estão querendo sair. Um deles é Aloísio Mercadante, que atualmente só ocupa cenicamente o papel de ministro-chefe da Casa Civil, já que Lula está atuando pesadamente nos bastidores do poder, negociando tudo a qualquer preço para manter o governo Dilma.
    Como a dupla dinâmica do PT resolverá esta questão, não sabemos. O que sabemos é que enquanto eles brigam para continuar no poder o povo paga o pato. Aliás, foi o povo, é o que dizem, quem manteve a Dilma presidente.
    O que acredito é que no dia que a Dilma renunciar ou sair da presidência, o dólar cairá, o mercado ficará mais confiante e os investimentos privados internos e externos voltarão a acontecer. Até porque ninguém quer pagar mais impostos, ficar desempregado, falir ou passar sacrifícios apenas para manter no poder um partido que por ganância e irresponsabilidade está arrasando a economia do país. Ou quer?
    *João Jorge Braga é natural de Minas Gerais e estuda a política brasileira desde 1950.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.