30 de out de 2015

  • Investigações avançam e MPF pode requerer prisão de dois filhos de Lula



    De acordo com o que está contido na delação do lobista Fernando Baiano, já devidamente homologada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, ele pagou cerca de R$ 2 milhões em despesas pessoais de Fábio Luis Lula da Silva, além de ter repassado mais R$ 2 milhões para o empresário José Carlos Bumlai, para a quitação de um imóvel de uma da noras do ex-presidente Lula.
    Baiano relata com profundidade e riqueza de detalhes as negociações que envolvem ‘Lulinha’, aquele que o próprio ex-presidente qualificou como o ‘Ronaldinho das finanças’.
    Por outro lado, a LFT, empresa de Luis Claudio Lula da Silva, outro filho de Lula 'bem sucedido nos negócios', recebeu na realidade 2,4 milhões de reais de uma das empresas investigadas pela Operação Zelotes da Polícia Federal.
    Nesta quarta-feira (28), o empresário recorreu ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região em uma tentativa de anular parte das provas recolhidas na Operação Zelotes, que investiga o esquema de corrupção instalado no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) do Ministério da Fazenda.
    As empresas Touchdown Promoção de Eventos Esportivos e LFT Marketing Esportivo, de propriedade do filho do ex-presidente, foram alvo da busca e apreensão por suspeitas de terem recebido pagamentos irregulares de uma das consultorias investigadas por lobby na "compra" da Medida Provisória 471, que prorrogou benefícios fiscais de empresas do setor automobilístico.
    A Marcondes & Mautoni Empreendimentos repassou à LFT 2,4 milhões de reais. A LFT foi aberta por Luís Claudio em 2011, ano em que a MP começou a vigorar. Esses foram os únicos pagamentos realizados pela Marcondes & Mautoni, conforme consta na sua contabilidade, dai a crença de que trata-se de uma empresa meramente de fachada, especializada em repasse de 'propinas'. 
    A defesa de Luis Claudio alega que "O MPF não apresentou qualquer fato que aponte o envolvimento de Luis Cláudio ou da Touchdown e LFT. Ao contrário de outros investigados, cujas citações estão acompanhadas de descrições de supostas condutas ilícitas especificadas no tempo e no espaço, no caso de nosso cliente os pedidos formulados pelo MPF estão lastreados apenas na opinião pessoal dos procuradores da República José Alfredo de Paula e Silva e Raquel Branquinho P. M. Nascimento, que consideraram, sem nenhum parâmetro, 'muito suspeitos' os valores recebidos pela LFT", disse o advogado Cristiano Martins.
    De fato, uma empresa recém criada, que recebe 2,4 milhões em seu primeiro trabalho e não consegue demonstrar quais os serviços efetivamente realizados, é extremamente suspeita.
    Em razão dos proprietários da Marcondes & Mautoni estarem presos, a prisão de Luis Claudio pode ser requerida a qualquer momento, assim como a de Lulinha, que está enrolado até o pescoço na delação de Baiano, como também o empresário e conselheiro de Lula, José Carlos Bumlai.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.