28 de out de 2015

  • Brasil no fim da lista


    Situação caótica! Banco Mundial publica ranking que avalia melhores e piores países para investir. 
    Brasil no fim da lista.


    Ao invés de criar um clima atraente para negócios e estimular perspectivas de crescimento, o Brasil, por motivos ideológicos ou corrupção, pode estar se consagrando como um dos países mais inóspitos para a criação e administração de uma empresa.
    Segundo dados apurados pela Revista sociedade Militar no relatório publicado pelo Banco Mundial, o Brasil está entre as economias que tem que fazer revisões amplas para reanimar as perspectivas de crescimento. A publicação da pesquisa pelo Banco Mundial, ainda que não signifique “rebaixamento” em agencias de avaliação de risco, acaba funcionando da mesma maneira, pois as avaliações da instituição são amplamente utilizadas como fator de análise de risco para investidores de todo o planeta.
    O Relatório mais importante do Banco Mundial sobre os melhores e piores lugares para iniciar e operar um negócio engloba 189 economias  e acaba evidenciando o fracasso da administração petista, conduzida sem qualquer lógica cientifica e com base apenas em posicionamentos ideológicos. 
    Segundo o relatório, os 10 países mais aprazíveis para se iniciar um negócio são: Cingapura, Nova Zelândia, Dinamarca, Coréia do Sul, Hong Kong, Reino Unido, Estados Unidos,  Suíça, Noruega e Finlândia.
    O Brasil, infelizmente, entre as 189 nações avaliadas, ocupa a 116º posição. O país administrado por Dilma Roussef, do Partido dos Trabalhadores, está atrás de países que sobrevivem há anos no caos social ou sofreram com grandes crises ou conflitos recentes, como Grécia, Kuwait, Bósnia e Ruanda.
    Países que se alinham à mesma filosofia defendida por Dilma Roussef e aliados também ocupam as últimas posições do gráfico. Venezuela ocupa a 186º posição, a Argentina está em 121º, o Iran está em 118º.
    Relatório completo (pdf) aqui
    Revista Sociedade Militar.

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.