8 de out de 2015

  • 10 de Outubro: Dia Mundial da Saúde Mental




    10 de Outubro: Dia Mundial da Saúde Mental


    Aproximadamente quatro de cada cinco pessoas que necessitam de atenção por transtornos mentais, neurológicos e por uso de substâncias em países de baixa e média renda permanecem sem tratamento.
    O Dia Mundial da Saúde Mental é a celebração anual da educação, conscientização e defesa da saúde mental.

    VEJA TAMBÉM: VERDADES CHOCANTES SOBRE OS PERIGOS DOS MEDICAMENTOS PSIQUIÁTRICOS

    O Dia Mundial da Saúde Mental é a celebração anual da educação, conscientização e defesa da saúde mental e das vítimas de transtornos mentais, neurais e por abuso de substâncias. Todos os anos em 10 de outubro a Mental Health Foundation– organização sem fins lucrativos com sede no Reino Unido – põe em evidencia um aspecto particular da doença mental.

    Leia também: Ministério da Saúde publica recomendações para restringir o uso de Ritalina por crianças

    Em 10 de outubro celebra-se a data mais importante do calendário da saúde mental e destaca-se o que é viver com esquizofrenia. Desde aqueles que enfrentam a doença todos os dias de suas vidas, incluindo suas famílias, amigos, médicos e até mesmo a sociedade de forma geral, todos temos um papel a desempenhar na sensibilização para a doença esquizofrênica. É necessário garantir que as pessoas com esquizofrenia obtenham o melhor cuidado possível, apoio para conviver com a doença e ajuda para se recuperar.


    O que é a esquizofrenia?
    A esquizofrenia afeta a forma como uma pessoa pensa, sente e age, mas é, na realidade, uma palavra que descreve uma série de sintomas que a psiquiatria denomina como um transtorno. Nem todas as pessoas com esquizofrenia têm os mesmos sintomas e a definição da doença é ampla, incluindo uma série de combinações de diversos fatores.
    A esquizofrenia pode tornar mais difícil para as pessoas julgar a realidade, e as principais características da psicose precoce incluem:
    • Distúrbios do sono;
    • Perturbação do apetite;
    • Comportamento muito fora do comum;
    • Sentimentos que são planas ou parecem inconsistentes aos outros;
    • Fala difícil de seguir;
    • Acentuada preocupação com ideias incomuns;
    • Ideias de referência – o doente imagina que coisas não relacionadas têm um significado especial;
    • Sentimentos persistentes de irrealidade;
    • Mudanças na forma como as coisas parecem, soam ou cheiram.
    A esquizofrenia pode ocorrer em qualquer pessoa, mas é um distúrbio tratável. A medicação em longo prazo pode ser necessária para algumas pessoas, mas terapia e grupos de autoajuda também podem ser eficazes.
    Saúde Mental e a Assembleia Mundial da Saúde da OMS
    A 65ª Assembleia Mundial da Saude adotou a resolução WHA65.4 sobre saúde mental, referente à carga mundial de transtornos mentais e a necessidade de articular uma resposta integral e coordenada do setor da saúde e os setores sociais nos países. Na resolução se insta aos Estados Membros a assignar recursos suficientes para a saúde mental e se solicita à OMS que prepare um plano de ação integral sobre saúde mental. Este plano foi apresentado em 2013 na 66.ª Assembleia Mundial da Salud por meio do Conselho Executivo e resultou na Resolução A66/10.
    Programa de ação para superar as iniquidades em saúde mental
    Programa dirigido aos países de baixa e média renda com o objetivo de melhorar a atenção dos transtornos mentais, neurológicos e por uso de substâncias.
    Saúde mental: um estado de bem-estar
    A saúde mental é definida como um estado de bem-estar no qual o indivíduo é consciente de suas próprias capacidades, pode enfrentar as tensões normais da vida, pode trabalhar de forma produtiva e frutífera e é capaz de fazer uma contribuição em sua comunidade. Veja os dez fatos mais importantes sobre saúde mental.


    Fonte: Organização Mundial da Saúde e Mental Health Foundation



    10 de Outubro – Dia Mundial da Saúde Mental 2015 : Dignidade em saúde mental 25 anos da Declaração de Caracas

    COMEMORAÇÃO


    Companheiras e Companheiros,
    É tempo de comemorar duas datas de fundamental importância para a saúde mental no Mundo e nas Américas, que são o Dia Mundial da Saúde Mental e os 25 anos da Declaração de Caracas.
    O tema proposto este ano pela OMS para o Dia Mundial da Saúde Mental, comemorado em 10 de outubro, é "Dignidade na Saúde Mental". É fundamental garantir a dignidade no viver de qualquer cidadão, em todos os seus ciclos de vida, e garantir o cuidado das pessoas com experiência de sofrimento psíquico, incluindo aquelas com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas, por meio de políticas e legislações orientadas pelos direitos humanos, pelo respeito a participação nos processos de tomada de decisão também nas dimensões do cuidado. A data chama a atenção para a questão da saúde mental global, como uma causa comum a todos os povos, ultrapassando barreiras nacionais, culturais, políticas ou sócio-econômicas.

    Além disso, nas Américas, comemoramos os 25 anos da Declaração de Caracas, marco para a reestruturação da assistência psiquiátrica, orientada para a atenção de base comunitária e que será celebrada numa Reunião da Organização Pan-americana de Saúde, em Santiago do Chile.

    No Brasil, a Reforma Psiquiátrica constitui-se como um processo de luta pela construção de um modelo de assistência orientada pela noção de Direitos de Cidadania e Direitos Humanos que culminou na aprovação da Lei 10.216 em 2001. Se nos primeiros tempos o debate se deu em torno de ideias e ideais, depois de 25 anos, junto com a implantação do SUS, a RAPS (Rede de Atenção Psicossocial), constitui-se como rede de cuidados concreta, presente em todos os quadrantes do país com 2246 CAPS além dos outros componentes, concretizando direitos e promovendo dignidade humana com a participação de milhões de brasileiras e brasileiros, transformando suas vidas cotidianamente.

    Há ainda muito a fazer. Ainda sim, devemos comemorar as conquistas e unir forças para avançar na implementação da rede de serviços, na reabilitação psicossocial e no protagonismo das usuárias e usuários e familiares, bem como no fortalecimento da rede de proteção social com ações de promoção a saúde e prevenção de agravos relacionados ao uso de álcool e outras drogas.

    O SUS e a Reforma Psiquiátrica são conquistas do povo brasileiro de políticas do Estado!

    Nesse contexto, gostaríamos de convidá-los a participar desse momento. Compartilhe o que é "A Reforma Psiquiátrica em sua vida...", contando suas vivências, experiências, histórias que ocorreram em seu território, no percurso da promoção, prevenção e cuidado em saúde mental, abrangendo os distintos espaços de vida.

    Escreva uma frase, grave um vídeo, insira uma foto, com a hashtag #sociedadesemmanicomios e poste no Facebook, marcando a página @Coordenação Nacional de Saúde Mental – MS, que iremos compartilhar com todo o Brasil.


    Fonte: Coordenação Nacional de Saúde Mental - MS

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.