15 de abr de 2015

  • Caderno de Alan Turing, pai da computação, é leiloado por US$ 1 milhão



    Segundo o site de leilão Bonhams, o caderno é “quase certamente” o único manuscrito extenso existente deixado por Turing. Ele data de 1942, enquanto o matemático trabalhava para decifrar a máquina Enigma, utilizada pelos nazistas para criptografar suas mensagens. Seu trabalho foi fundamental para decodificar as comunicações alemãs e, portanto, para a campanha vitoriosa dos Aliados.

    Assim que Turing morreu, o caderno foi passado ao seu amigo e colega matemático Robin Oliver Gandy. Ele utilizou algumas páginas para fazer um diário de sonhos por algum tempo, motivo pelo qual o documento nunca foi disponibilizado no acervo público de Turing e esteve perdido até recentemente.

    No ano de 1952, Turing foi condenado à castração química pela sua orientação sexual, que teria influenciado em seu suicídio em 1954. Sua pena por "indecência" o tornou impotente e fez com que ele desenvolvesse seios, o que deve ter contribuído para que ele consumisse cianeto, veneno que encerrou sua vida. 

    Foi apenas em 2013 que ele recebeu um perdão póstumo da Rainha Elizabeth II, após longa campanha para limpar sua honra. Em 2009, um abaixo assinado fez com que o então primeiro-ministro Gordon Brown publicasse um pedido público de desculpas pela perseguição terrível. 

    Contudo, uma nova petição em 2011 não teve resultados, já que o político Lord McNally afirmou que um perdão póstumo não era cabível, já que ele havia sido condenado por algo que realmente era um crime previsto na legislação da época. Em 2012, o parlamento estudou um projeto de lei perdoando Turing que chegou à segunda releitura, mas acabou sendo ultrapassado pela prerrogativa de perdão da rainha.

    Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/noticia/caderno-de-alan-turing-pai-da-computacao-e-leiloado-por-us-1-milhao/47973

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.