22 de mar de 2015

  • Versos, frases e poesia - de um domingo à tarde!





    “Por que demonstrar tanto, o que queríamos tão pouco?
    Por que amar o poder, se podemos amar outras coisas?
    Por que esperar o que não se pode prosperar?
    Por que acreditar ou confiar se já fostes enganado(a)  mais de uma vez?
    Por que viver uma ilusão, se podemos criar uma ficção na realidade que estamos?
    Por que seguir um único caminho, se podemos ter outros planos?
    Por que continuar a amar a pessoa que não podemos amar?
    Por que insistir?
    Por que morrer de amor ou matar?
    Por que desistir de querer e de sonar?

    O que era pra ter sido não foi.
    Não foi por que não fizemos acontecer.
    Não fizemos acontecer porque não podíamos mudar o destino.

    Por que só descobrir depois o que deveríamos ter amado de outra maneira o que o destino nos mostrava sendo ‘impossível ou impróprio’ – ou até mesmo uma asneira?
    Por que desrespeitar o que é belo e amar o que seria arriscado?
    Por que querer o que se nos afigura difícil ou complicado?
    Por que se preocupar com a opinião alheia, se o que importa mesmo é o que sentimos, o que queremos e o que sonhamos?
    Por que viver só em um lugar quando podemos viajar para mundos distantes...?
    Qual será nossos planos?
    Qual será nossa vocação mais sublime?
    Por que não nos desfazer ou desdenhar o que nos oprime?
    A vida é bela para quem sabe produzir arte.
    A vida é dura para quem não sabe superar qualquer desastre...
    A vida sempre terá desejos e sonhos e vontades e medos e determinações,
    Lá dentro, bem guardados em nossas almas...
    – Coisas que fazem palpitar os nossos corações.



    ***




    A perda nos faz sofrer.
    O amor e a morte nos faz chorar.
    E a vida nos faz amar.
    Enquanto a loucura nos faz desistir ou seguir adiante.
    Rumo ao desconhecido.
    Sem compromisso com o medo;
    Sem medo de ser feliz.
    Em um agir niilista,
    Como se andasse ao lado de quem nunca quisera
    Num daqueles dias de lua clara e noite inebriante.


    ***


    “Sou fraco por natureza.
    Mas veja que,
    Mesmo em minha fraqueza
    A incoerência se torna eloquência.
    De modo que se possa sempre aprender algo com minha nobre ciência.”


    ***


    Ela era simples e por isso não me atraia.
    Ela ostentava e era orgulhosa e por isso eu a desdenhava.
    Ela era bela, tinha belas pernas, era muito linda,
    Mas não me amava.
    Faltava-me um pouco de cultura para compreender todo aquele querer e toda aquela formosura.
    Daí, como em outdoor se faz propaganda,
    Fazer amor não é só levar pra cama...


    ***

     “E foi assim que descobri
    que ela amava mais o poeta do que a poesia.
    E foi assim que a poesia ficou triste,
    pois perdeu seu sentido de ser.
    Enquanto que,
    entusiasmado,
    eu continuei a amar e a escrever.”


    ***

    “Eu digo a verdade e nem todos acreditam.
    Daí, quando todos acreditam, eu não falo a verdade.”


    “Vamos dizer então que nunca nos temos vistos, que não nos amamos;
    Que cometemos muitos erros, e que não mudaremos de planos?”


    “Vamos dizer que somos loucos.

     E que é justamente por isso que somos felizes.”


    ***

    “Reitero todas as minhas palavras que não foram ditas,
    No querer de teu pensamento e sonho.
    Que tal fingir que me ama só por um momento,
    Para poder provar do amor que te proponho?




  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.