19 de jan de 2015

  • Uma reflexão sobre a natureza do fracasso (ou, mais propriamente, sobre a natureza dos fracassados)



    As pessoas fracassadas se importarão muito com o seu sucesso. O fracasso maior delas não é não conseguirem se sobressair ou produzir importantes feitos e obras . O fracasso maior delas é sentirem a alma e o espírito amargarem por não suportar ver você vencer e se sobressair. Tais pessoas são desprezíveis e merecem o nosso desprezo. Pois são pessoas odiosas, amarguradas, invejosas... “Elas não vivem, elas vegetam”. Elas não suportarão ver o seu sucesso. Elas são dissimuladas... Mas a verdade mesmo é que elas não conseguem esconder de nós que elas são destruídas – destruídas na alma e no espírito (por mais que dissimulem e aparentem bem estar e alegria, elas não conseguem esconder isso de nós – de nós que enxergamos além das aparências, e que olhamos para a alma humana...). Por esse motivo – por serem destruídas, invejosas, ambiciosas, amargas e sem verdadeira felicidade –, é que estas pessoas gostariam de se alegrar com a nosso fracasso e com a nossa destruição (entreabre-se até mesmo, às vezes, um sorrisinho em seus lábios, suas bocas acumulam saliva por tomarem gosto quando veem que alguma coisa deu ou pode dar errado para nós). Mas elas não conseguem entender que nós somos vencedores natos (e tanto mais o somos, não por nossos feitos e esforços, por conseguir ou não conseguir algo; mas por não sermos como elas o são)! Elas não compreendem por certo, que, para nós, o sucesso não está em sempre acertarmos, vencermos ou nos sobressairmos; que, para nós o nosso sucesso e a nossa vitória não estão ligados a fatores ou acontecimentos isolados tão somente... Senão ao que somos e ao que nos tornamos ao longo do tempo, da vida, da nossa vivência com dificuldades e superações. Também eles não compreendem que fracasso e derrota são palavras que as usamos em nosso vocabulário como termos pejorativos apenas para caracterizá-los.

    Sucesso para vocês, fracassados. ;)

    Abraços!




  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.