19 de jan de 2015

  • A australianada que foi condenada por tráfico de drogas e conseguiu deixar a prisão na Indonésia:




    Ela foi condenada a 20 anos de prisão em 2005. Schapelle foi considerada culpada após ser detida com cerca de nove quilos de maconha dentro de sua bolsa, no aeroporto

    A australiana Schapelle Corby, condenada a 20 de prisão por tráfico de drogas na Indonésia, ganhou liberdade condicional. Ela foi levada para uma casa em um condomínio, onde deve conceder sua primeira entrevista para a TV desde que foi presa, em 2004. Perguntada por jornalistas sobre como se sentia com sua libertação, Schapelle respondeu em fluente indonésio, que aprendeu na prisão, “eu estou feliz”.
    Schapelle, com 36 anos, foi considerada culpada após ser detida com cerca de nove quilos de maconha dentro de sua bolsa, no aeroporto de Bali. Os advogados dela alegaram que a droga foi colocada em sua mala por carregadores de bagagem que faziam parte de uma quadrilha de tráfico em aeroportos da Austrália, porém essa versão nunca foi comprovada.
    Ela foi condenada a 20 anos de prisão em 2005. (...) Ela sempre alegou inocência e afirmou que a droga foi colocada em seu equipamento sem que ela soubesse.
                   
    A detenção em Kerobokan, com condições de vida extremamente difíceis, aumentou a simpatia por seu caso na Austrália, onde muitos a consideravam uma vítima de um cartel e de uma justiça corrupta.
                   
    A saúde mental de Schapelle degradou rapidamente. Por este motivo ela recebeu uma redução de pena de cinco anos em 2012.
                   
    Há mais de um ano ela podia ser liberada por bom comportamento, o que permitiu outras reduções de pena, mas a aprovação da saída esbarrava nas dúvidas dos serviços de emigração da Indonésia a conceder uma permissão de moradia para um estrangeiro que cumpriu pena.
                   
    O obstáculo foi superado, mas Corby não poderá retornar ao seu país e será obrigada a permanecer na Indonésia até o fim da pena, em 2016, além de um ano adicional de condicional.

    Ela recebeu reduções de pena por bom comportamento e uma clemência de cinco anos do presidente Susilo Bambang Yudhoyono, em 2012. O caso mobilizou a opinião pública australiana, que recebeu com euforia a notícia de sua liberdade.
    A libertação de Schapelle, no entanto, provocou indignação na Indonésia, onde muitas pessoas acreditam que ela é culpada. Porém, cada vez menos australianos apoiam a causa de Schapelle, principalmente depois que sua família ter entrado numa disputa com os maiores veículos de comunicação do país para ver quem pagaria mais pela primeira entrevista exclusiva dela fora da prisão. Ela e sua família deveria receber cerca de US$$ 2,7 milhões por essa declaração.

    Fonte: http://www.portalangop.co.ao/angola/pt_pt/noticias/internacional/2014/1/7/Australiana-condenada-por-trafico-drogas-Indonesia-deixa-prisao,9dab5b86-0f4b-4a52-a097-91008bc582ba.html

  • 0 comentários:

    Postar um comentário

    Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.