A Vestimenta Que Agrada a Deus: Para quem você se veste? | O QUE É A VERDADE?

Pages

Google+ Followers

A Vestimenta Que Agrada a Deus: Para quem você se veste?

06/04/2013




Para quem você se veste?
Para chamar a atenção de outras pessoas para si e tentar atraí-las, seduzi-las ou fazer com que se sintam atraídas por sua sensualidade; ou pra agradar a Deus e buscar viver em santidade e comunhão com Ele?
Será que Deus habita em um templo impuro?
Será que Deus se agrada da moda de nossos dias que instiga e estimula a lascívia e a luxúria?
Será que Deus se agrada de quem fica em cima do muro?
Mulheres cristãs não deveriam se vestir com decência?
Será que Deus mudou seus princípios e seus ensinamentos, ou apenas as pessoas se deixaram mudar e moldar pelo mundo, pela moda, pelas condutas e comportamentos anticristãos?
O cristão não deveria ser diferente do mundo - então porque muitas mulheres que se dizem cristãs andam iguais às mulheres mundanas que não tem Deus na vida nem no coração - as quais andam sempre atrás de satisfação carnal unicamente. Atrás de satisfazer à carne (a sua natureza humana corrompida) e não ao Espírito, para que tenha vida em Deus e Deus viva nelas e elas vivam para Ele?

Pode uma mulher andar com o Espírito de Deus que é santo e andar com espírito de sensualidade, de lascívia e de sedução ao mesmo tempo?




Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.
Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.
Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser.
Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 
(Romanos 8:5-8)



COMO A MULHER CRISTÃ DEVE SE VESTIR? -PR.SILAS MALAFAIA


Em 1 Timóteo 2.9,10 (NVI), Paulo declarou:
Quero que as mulheres se vistam modestamente, com decência e discrição, não se adornando com tranças e com ouro, nem com pérolas ou com roupas caras, mas com boas obras, como convém a mulheres que declaram adorar a Deus.
Pedro disse algo semelhante:
A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e joias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranquilo, o que é de grande valor para Deus.
1 Pedro 3.3,4 (NVI).
Os apóstolos Paulo e Pedro não afirmaram que é pecado vestir-se bem e usar joias. Eles apenas enfatizaram que a verdadeira beleza da mulher cristã é a interior. O cerne do que Paulo e Pedro ensinaram é: as mulheres cristãs devem vestir-se com modéstia, moderação, decência, sobriedade, ou seja, com trajes decentes e honrados, evitando modismos indecentes que as desqualifiquem como servas de Deus. Elas devem evitar a ostentação, o exagero, a falta de compostura e a sensualidade. Esse é um princípio que transcende as culturas e o tempo, portanto permanece até os nossos dias.
O modo de vestir-se tem a ver com questões socioculturais, mas não é uma condição para a salvação. Logo, não pode ser considerada doutrina bíblica. Costumes não são doutrinas.
As mulher e os homem para os quais Moisés ensinou as regras na Torá vestiam-se com roupões, túnicas longas. O homem não usava terno, e a mulher não tinha vestidos como os que conhecemos hoje. A diferença da roupa do homem para a da mulher muitas vezes era apenas uma questão de tamanho, cor e ornamentos. (Atente para as vestimentas usadas no Oriente Médio ainda hoje.) Logo, hoje em dia, não são as calças compridas que caracterizam as vestes masculinas. Existem calças para homens, e calças bem femininas, para as mulheres.
Além disso, é provável que, sabendo que o Senhor preza as diferenças entre o feminino e o masculino e o relacionamento heterossexual, mas que certas religiões pagãs antigas apregoavam o uso de roupas “unissex” e o homossexualismo, Moisés, orientado por Deus, para combater tal influência cultural pecaminosa, tenha ordenado:
Não haverá trajo de homem na mulher, e não vestirá o homem veste de mulher; porque qualquer que faz isto abominação é ao SENHOR, teu Deus.
Deuteronômio 22.5
Contudo, ainda na atualidade, há líderes religiosos que, desconsiderando as questões culturais nos textos do Antigo e do Novo Testamento, proíbem às mulheres o uso de brincos, de maquiagem, da calças compridas.
Não estou condenando os pastores que são mais rígidos quanto aos costumes, apenas esclarecendo as diferentes interpretações de textos considerados básicos para a permissão ou a proibição de calças compridas, brincos e maquiagem.
Às cristãs que congregam em igrejas mais tradicionais, recomendo que, mesmo tendo esse entendimento, abram mão das calças compridas, do brinco, da maquiagem, se isso ameaçar a comunhão que têm com seus líderes espirituais e irmãos em Cristo e para não provocar escândalos à fé de alguém.
Se não estiverem dispostas a obedecer ao seu pastor por amor à Palavra e à sua igreja (Hebreus 13.17), devem mudar com a sua família para uma denominação que não imponha certos costumes como doutrina.






A Vestimenta Que Agrada a Deus
A vestimenta mais importante do discípulo verdadeiro de Jesus é interna e  espiritual. Ele já tem removido os panos sujos de pecado e maus   pensamentos, e tem os substituído por novas roupas de santidade e entendimento da vontade de Deus (veja Colossenses 3:1-16). Ele procura cada dia ser mais parecido com seu Senhor, e se esforça para desenvolver as atitudes piedosas que Jesus ensinou e demonstrou (Mateus 5:1-12). Essas transformações internas vão modificar seu comportamtento externo, é claro. Ele não vai mentir ou furtar como pessoas mundanas (Efésios 4:25-29). Todos os aspectos da vida dele são colocado sob controle do Deus santo a quem ele serve (1 Pedro 1:13-16).
Através da História, homens e mulheres têm lutado com a questão de como essa transformação interna deve ser refletida exteriormente. Deve o servo de Deus se vestir de um modo diferente do que as pessoas do mundo? Respostas a essa pergunta são quase tão diversas como as modas numa loja de roupas. Alguns argumentam que a vestimenta dos servidores de Deus devem ser completamente diferentes do que as das pessoas do mundo. Resultados de tais pensamentos incluem as trajes tradicionais de ordens religiosas especiais e outras roupas peculiares, como as adotadas pelo povo Amish. Outros vão ao extremo oposto, dizendo que os cristãos devem ser iguais ao mundo e que eles podem seguir todas e quaisquer modas do mundo.


Deus nos ensina como nos vestir
Quando Deus fala sobre algum assunto em todas as épocas da história bíblica, devemos reconhecer que é importante. Por exemplo, ele ensina sobre a permanência de casamento no período dos patriarcas, na dispensação da lei de Moisés, e no Novo Testamento. Enquanto não adotamos do Antigo Testamento leis específicas sobre o casamento, nós entendemos os princípios do Novo Testamento com a ajuda do Antigo Testamento. Percebemos que são diversos os assuntos que são incluídos em todas as épocas de revelação divina: adultério, idolatria, a importância de sacrifícios apropriados, comer sangue, matar, etc. Desde o jardim de Éden, Deus tem orientado seu povo sobre roupas modestas. Vamos procurar entender esse ensinamento, e tenhamos a fé e o amor suficiente para aceitar o que ele diz, mesmo se não o compreendemos (Isaías 55:6-9).

Deus ensina seu povo a se vestir com modéstia
A dão e Eva. "Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus e não se envergonhavam" (Gênesis 2:25). Na sua inocência, antes de cometer o primeiro    pecado, era normal para Adão e Eva estarem nus, mesmo andando no jardim na presença de Deus. A mesma inocência é vista em criancinhas ainda não corruptas pelo pecado. Mas, quando Adão e Eva conheceram a diferença entre o bem e o mal, ficaram envergonhados e imediatamente fizeram algum tipo de roupa mínima (Gênesis 3:7). A palavra usada aqui sugere que fizeram alguma coisa que foi embrulhada no corpo, evidentemente escondendo as partes mais íntimas do corpo. Mas Deus não aprovou esse tipo de roupa. Ele lhes fez uma vestimenta de peles (Gênesis 3:21). Essa palavra sugere um tipo de túnica. William Wilson, em seus Estudos de Palavras no Antigo Testamento, diz que essa vestimenta era um tipo de roupa usado por homens e mulheres que, tipicamente, tinha mangas e caiu até os joelhos, raramente aos tornozelos. O que podemos aprender desse primeiro caso? Deus quer que homens e mulheres usem roupas. Não somos como animais, que não sentem vergonha de sua nudez. Podemos entender, também, que a vontade de Deus desde o princípio é que usemos vestimentas que cobrem o corpo, não meramente alguma coisa embrulhada no corpo para esconder as partes mais íntimas. Cada servo de Deus precisa ser honesto e sincero aqui: as roupas de praia usadas hoje em dia seriam mais parecidas com as roupas que Deus fez, ou com as cintas que Adão e Eva fizeram?



Sacerdotes do Velho Testamento. Ninguém hoje tem motivo para dizer que nós devemos usar roupas iguais aos trajes sagrados usados pelos sacerdotes do Antigo Testamento. Mas, nós podemos aproveitar uma lição importante do motivo que Deus deu junto com algumas regras. Primeiro, ele proibiu altares elevados, para que a nudez do sacerdote não fosse exposta (Êxodo 20:26). Mais tarde, ele acrescentou outra instrução para melhor evitar esse tipo de problema. Ele ordenou que os sacerdotes usassem calção em baixo de suas túnicas para cobrir a sua nudez (Êxodo 28:40-42). Deus especificou que o calção iria "da cintura às coxas". Deus não queria que esses servos mostrassem as coxas expostas ao mundo. Hoje, homens do mundo tiram suas camisas e mostram suas coxas para todo o mundo na praia ou na rua. Homens que servem a Deus precisam perguntar para si, honestamente, se isso é realmente o que Deus pretendia que o povo santo fizesse.


Roupas peculiares ao sexo oposto. Em Deuteronômio 22:5, Deus disse: "A mulher não usará roupa de homem, nem o homem, veste peculiar à mulher; porque qualquer que faz tais cousas é abominável ao Senhor, teu Deus." Entendemos que não somos sujeitos às ordenanças dadas por meio de Moisés aos israelitas. Portanto, é esclarecedor entender o que Deus estava dizendo. Ele não estava proibindo que homens e mulheres usassem algum artigo de roupa semelhante. Na época, ambos os sexos usavam túnicas, como ambos homens e mulheres em muitas culturas hoje usam calças compridas. É errado usar esse versículo para condenar as mulheres que usam calças. Mas, Deus quer que mantenhamos distinções entre os sexos (veja, por exemplo, 1 Coríntios 11:14-15). Ele condena as perversões de homens que se vestem e se comportam efeminadamente (1 Coríntios 6:9).


A vergonha da virgem da Babilônia. Quando Isaías profetizou, a nudez era, ainda, associada com vergonha. Quando ele descreveu o povo da Babilônia como uma virgem abusada, um aspecto da humilhação dela era que o inimigo descobriu suas pernas e sua nudez (Isaías 47:1-3). Mas hoje em dia, mulheres do mundo voluntariamente mostram suas pernas e ousam expor sua nudez, sem sentir nem um pouco envergonhadas. Será que tornamos tão dessensibilizados ao pecado, devido à cultura corrupta, que já esquecemos como sentir vergonha? (Veja Jeremias 8:5,8,9,11,12.) Como servos de Deus, temos que ser diferentes, não conformados aos costumes errados do mundo (Romanos 12:1-2). Precisamos saber como sentir vergonha.


A modéstia e bom senso de mulheres cristãs
Agora, vamos ver duas passagens semelhantes no Novo Testamento. "Da mesma  sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom   senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso, porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas)" (1 Timóteo 2:9-10). "Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível trajo de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus. Pois foi assim também que a si mesmas se ataviaram, outrora, as santas mulheres que esperavam em Deus, estando submissas a seu próprio marido" (1 Pedro 3:3-5). Esses trechos não são idênticos (1 Timóteo fala sobre mulheres em geral, enquanto 1 Pedro fala sobre a mulher cujo marido não é cristão), mas há vários pontos paralelos. Vamos estudar alguns pontos chaves.


JóiasÉ comum ouvir alguém usar esses versículos para proibir absolutamente todos os tipos de jóias, enfeites de cabelo, etc. Mas esse não é o sentido do texto. A Bíblia, às vezes, usa essa construção (Não faça isso, mas faça aquilo) para enfatizar o que é mais importante, sem proibir o menos importante. João 6:27 é um exemplo claro: "Trabalhai, não pela comida que perece,mas pela que subsiste para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará...." Jesus não está proibindo trabalho honesto para suprir as necessidades da vida (compare 2 Tessalonicenses 3:10; 1 Timóteo 5:8), mas está dizendo que devemos dar muito mais importância às coisas espirituais. Da mesma forma, Paulo e Pedro não proibiram o uso de jóias ou estilos de cabelo, mas disseram que mulheres piedosas devem dar mais ênfase à pessoa interior. É interessante que tanto Paulo como Pedro usaram exemplos do Antigo Testamento para explicar seu ensinamento. No Velho Testamento, jóias eram comuns, até entre as mulheres fiéis a Deus (veja Isaías 61:10; Provérbios 1:9; Gênesis 24:22,30,53). Excessos devem ser evitados, mas esses servos de Deus não proibiram o uso modesto de jóias.


Aqui, é bom observar que os escritos inspirados do Novo Testamento usaram exemplos do Velho Testamento para mostrar como o povo de Deus se veste.


A modéstia começa no coração
Os dois autores, Paulo e Pedro, fazem uma ligação importante entre o coração e as roupas. Algumas mulheres vão insistir em usar o tipo de roupas que elas querem, dizendo que ninguém pode mostrar onde Deus especificamente proibiu mini-saias, ou mini-blusas, ou biquinis, ou roupas muito justas. O problema nesses casos não é a falta de alguma regra específica nas Escrituras, mas a ausência de uma atitude certa no coração. Regras no vestuário não fazem a mulher modesta. Se o coração estiver errado, a mulher não será mansa e modesta.


A modéstia e bom senso
Em vez de dar uma lista de regras sobre vestimenta, Paulo apela à modéstia e bom senso das mulheres. Uma mulher (ou homem!) cujo entendimento é baseado nos princípios das Escrituras e cujo coração é dedicado a Deus, se vestirá decentemente. Ela não vai procurar chamar atenção por meios carnais, pelo uso de roupas dispendiosas ou que mostram o corpo.


Manso e tranqüilo 
Pedro fala do espírito "manso e tranqüilo" como a base das roupas apropriadas. Paulo disse que nós todos devemos procurar viver uma vida "tranquila e mansa" (1 Timóteo 2:2). O espírito manso e tranqüilo de cristãos — homens, mulheres e jovens — vai determinar o tipo de roupa que realmente agradará a Deus. Os cristãos farão diferença entre as roupas que refletem um espírito piedoso e as que sugerem carnalidade (veja Provérbios 7:10 — roupas fazem uma diferença!).



Vestindo-se para agradar a Deus

Muitas igrejas erram por inventar regras humanas sobre roupas. Mas, muitas  outras erram por recusar a estudar e ensinar, cuidadosamente, o que Deus tem  dito, para ajudar cada filho de Deus pensar e se vestir de uma maneira que glorifica o nome dele. Que possamos nos vestir para ele, começando com o próprio coração.


–por Dennis Allan















Santificação Na Vida Diária – Como se Vestir Bem e Permanecer Cristã


“Embora já tenhamos ouvido muitas vezes o ditado: “Não julgue o livro pela capa”, esse adágio realmente não se aplica ao vestuário. A forma como nos vestimos diz muito a nosso respeito – nossos valores, crenças e mesmo nossa moral. Pense nisso. Nossos colegas de trabalho, que sabem que somos cristãs – e espera-se que saibam – não têm como deixar de formar opinião a respeito de nosso cristianismo com base na imagem que projetamos. Quando você chega ao escritório, que mensagem está transmitindo a respeito do cristianismo? Está você dizendo às pessoas que os cristãos são limpos ou sujos? Modestos ou imodestos? Castos ou promíscuos? Econômicos ou extravagantes?
“A consideração-chave para o vestuário cristão no local de trabalho é o princípio da modéstia. E a Bíblia tem muito a dizer sobre ele. Em I Timóteo 2:9, lemos que as mulheres devem se vestir com modéstia. (Homens, vocês não estão eximidos – esse princípio se aplica também a vocês.) O que significa vestir-se com modéstia? De acordo com o Oxford American Dictionary, ser modesto é “não ser ostentoso ou suntuoso na aparência”. Em outras palavras, os cristãos devem vestir-se bem, porém evitar roupas ostentosas ou que chamem a atenção para si mesmos.
“Outro sentido de modéstia é o quanto expomos nosso corpo. Antes de sair para o trabalho, faça este pequeno teste: Dê uma boa olhada, de corpo inteiro, no espelho e pergunte a si mesma: Esta roupa é muito justa? Muito curta? Muito transparente ou decotada? Muito ostentosa? Se a resposta for positiva, escolha outra roupa.
“À medida que os padrões do vestuário no local de trabalho se tornam mais relaxados, somos tentados a relaxar nossos padrões também. Porém, lembre-se que se vestir de forma casual não significa rebaixar seus padrões. É possível sermos casuais em nosso vestuário e mesmo assim manter a modéstia.
“Provavelmente, a prova final quanto a se a indumentária é apropriada ou não para o local de trabalho (ou qualquer outro lugar) é perguntarmos a nós mesmos se iríamos nos sentir à vontade usando determinada roupa na presença de Deus ou se conseguiríamos retratá-Lo usando-a. Como Sua representante no mundo, desejo assemelhar-me a Ele – interna e exteriormente! E você?”
Guia para a indumentária cristã
1. Compre roupas de boa qualidade mas que não sejam exorbitantemente caras.
2. Escolha roupas atraentes mas não ditadas pela moda passageira e ostentosa.
3. Vista-se de forma elegante e apropriada.
4. Os profissionais recomendam que ainda que seu local de trabalho permita indumentária casual mas você lida com o público, deve optar por roupa formal.
5. Sempre siga o princípio da modéstia no vestuário. O velho ditado diz: “Em caso de dúvida, não arrisque”.
6. Siga o princípio bíblico de evitar os adornos. É interessante notar que a maioria dos conselheiros de profissionais candidatos a um emprego orienta para não carregar nos adornos e na maquiagem. Quanto mais deve o cristão ser cuidadoso na imagem que projeta.
7. Antes de comprar ou selecionar uma peça de seu vestuário, pergunte-se que mensagem não verbal essa roupa transmitirá. Se a mensagem conflitar com os princípios cristãos, escolha outra peça para usar.
Conversando com uma amiga ela me disse: “Tia Evelyn, nossa igreja perdeu a identidade, já não sabemos quem é quem”.
“Não seja o adorno da esposa o que é exterior… seja, porém, o homem interior do coração… que é de grande valor diante de Deus” (I Pedro 3:3 e 4).
Por Evelyn Nagel – Ex-Coordenadora da AFAM e diretora do Ministério da Mulher na Divisão Sul-Americana, publicado na Revista do Ancião – 4º Trimstre – 2002.
*** 

Como o cristão deve se vestir?

Qual deve ser a roupa ideal para o cristão? 

O crente deve representar Jesus Cristo. Temos um modelo a seguir, não me refiro quanto as vestes que Jesus usava, mas, sim, quanto aos seus princípios sociais e espirituais. Hoje, ninguém usa a roupa(material) de Cristo, em nosso mundo ocidental(aqui cabe o aspecto cultural). Como as modas na Bíblia mudaram, também nossas modas mudam. A roupa do crente pode mudar de acordo com a moda, mas, não é a roupa que fez ele espiritual. A roupa de Abrão foi diferente do que Moisés,  de João Batista, de Paulo, de Martinho Lutero, e tantos outros(Jesus Cristo usava vestidos; Ver Mt 9.20,21). Cada um destes homens foram grandes homens da fé, mas não usaram roupa semelhantes, porque não tinham a mesma fábrica, moda, estilo, e cultura.

Existe roupa que um crente não deve usar?
Com certeza, mas vamos entender os princípios que Deus quer que cada crente use em tudo, incluindo roupas.

1Tm 2.9-10: “Do mesmo modo, que as mulheres se vistam com trajes honestos, com pudor, e modéstia”[...]

1Co 6.20: [...] glorificai pois a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.

Rm 12:1-2 "[...]apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus”[...]”não conforme este mundo”.

Cl. 3.5 "Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, [...]

1 Co 10.32 "Portai-vos de modo que não deis escândalos nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus”.

Aos irmãos: Nós homens, também devemos ter o nosso compromisso com Deus, no tocante a sensualidade, sabe aquela camiseta regata que você usa só para exibir seus bíceps? Jesus não usaria! Sabe aquele calor, que às vezes nos faz ter vontade de andarmos sem camisas? Jesus tranqüilamente suportaria esse calor!

Às irmãs: Dê uma olhadinha no seu guarda-roupas! Aquelas calças apertadíssimas(que só vestem com auxílio de vaselina)...Aquelas blusas com decotes generosos... Aquelas blusinhas que deixam o umbigo aparente... Aquele vestidinho curto... Aquele “tomara Q caia”(tomara q ñ caia)...Nada disso é aprovado por Deus. Essas vestes aqui citadas, são vestes próprias para quem sabe...o carnaval, mas, não para o povo de Deus!

Precisamos conhecer os princípios bíblicos para escolher roupas apropriadas para nosso tempo.
É necessário também, que nós tenhamos paciência com pessoas que pensam diferente, especialmente pessoas novas na fé. Nós pensamos como a bíblia!!!

Pr. N.Marchiolli




Nenhum comentário:

Postar um comentário