"O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele"

17 de mar de 2017

  • O INTERROGATORIO DE LULA NA LAVA JATO

    Lula de onde vem o dinheiro de seus filhos? Ele tremeu. Veja!


    A Lava Jato não está brincando. Lula será realmente preso





    É natural que os brasileiros não creiam mais na Justiça e na Lei principalmente quando os alvos são pessoas poderosas, ligadas ao poder e com grande influência. Sempre existe aquela conversa de que tudo não passa de um teatro e que no Brasil somente negro, pobre e prostituta pegam cadeia.
    A imagem que serve para desmontar esse argumento foi vista nesta terça-feira (14) quando Lula esteve presente à Justiça Federal, em Brasília.
    O pior ainda está por vir.
    O ex-presidente demonstrou nervosismo absoluto, o que deixou claro que ele não tem controle nenhum sobre o que está acontecendo.
    Na primeira pergunta, ele praticamente se entregou. Como pode uma pessoa não saber quanto ganha ?
    De onde vem os 20 ou 30 mil que Dona Marisa recebia ?
    De onde vem as doações dos Filhos ?
    De 26 mil que ele contabilizou, do nada, ele dobrou para 50 mil ?
    Lula sabe que a casa caiu, por isso quase borrou as calças.
    Para notar tudo isso, basta assistir os primeiros 3 minutos do vídeo:

  • 19 de fev de 2017

  • Déficit do INSS é fictício e fruto de manipulação de dados, diz confederação dos aposentados

    Estudo dos auditores fiscais da Receita Federal sustenta tese dos aposentados

    R7

    Marcelo Caetano, no centro, anunciou as novas regrasAbr
    O déficit da Previdência e a sua escalada em progressão geométrica é o argumento mais forte do governo, ao lado do envelhecimento da população, para a aprovação de novas regras de concessão de aposentadorias. Principalmente a criação da idade mínima de 65 anos para homens e mulheres.
    No entanto, segundo a confederação dos aposentados e a associação de auditores fiscais, do próprio governo, em vez de faltar dinheiro para o INSS em 2015, há uma sobra de quase R$ 25 bilhões.
    Os auditores e aposentados alertam que o governo ignora a Constituição Federal e deixa de lado a arrecadação da Seguridade Social, que inclui as áreas de Saúde, Assistência e Previdência.
    De acordo com a Anfip (Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil), que anualmente divulga os dados da Seguridade Social, não existe déficit. Pelo contrário, os superávits nos últimos anos foram sucessivos: saldo positivo de R$ 59,9 bilhões em 2006; R$ 72,6 bilhões, em 2007; R$ 64,3 bi, em 2008; R$ 32,7 bi, em 2009; R$ 53,8 bi, em 2010; R$ 75,7 bi, em 2011; R$ 82,7 bi, em 2012; R$ 76,2 bi, em 2013; R$ 53,9 bi, em 2014.
    No ano passado, segundo a Anfip, o investimento nos programas da Seguridade Social, que incluem as aposentadorias urbanas e rurais, benefícios sociais e despesas do Ministério da Saúde, entre outros, foi de R$ 631,1 bilhões, enquanto as receitas da Seguridade foram de R$ 707,1 bilhões. Ou seja, mais uma vez o resultado foi positivo e sobrou dinheiro (R$ 24 bilhões). 
    Por outro lado, no anúncio das medidas para equilibrar as contas da Previdência que estão na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) 287, o secretário de Previdência Social do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, disse que o rombo nas contas do INSS (arrecadação contra despesa) ficou em R$ 86 bilhões. Caetano também disse que a previsão do governo é que o rombo salte para R$ 152 bilhões este ano e fique em R$ 181 bilhões em 2017.
    "É uma falácia dizer que existe déficit. Em dez anos, entre 2005 e 2015, houve uma sobra de R$ 658 bilhões. Este dinheiro foi usado em outras áreas e também para pagar juros da dívida pública, cerca de 42% do total, mas isto o governo não diz", afirma o advogado Guillerme Portanova, diretor jurídico da Cobap (Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas do Brasil).
    A diferença entre o déficit (de R$ 86 bilhões) e o superávit (de R$ 24 bilhões), dependendo da fonte considerada, em 2015 foi de R$ 110 bilhões. 
    Analisando os dados da Anfip nota-se que o superávit da Seguridade Social está perdendo fôlego, mas é ainda consideravelmente alto para contestar a teoria de rombo. 
    A arrecadação da Seguridade Social inclui o Cofins, o CSLL, o Pis-Pasep, impostos sobre exportações, impostos sobre as loterias, entre outros. "O governo usa a DRU (Desvinculação de Receitas da União) para transferir o superávit da Seguridade Social, proveniente dos tributos, e cobrir outras despesas. O déficit no INSS é fictício e fruto de uma manipulação de dados", disse Portanova.
    Outro lado
    A Secretaria de Previdência Social afirmou em nota para o R7 que o rombo nas contas do INSS não é uma farsa. "A Previdência Social está em risco. Ajustes são necessários para que sua sustentabilidade seja mantida e o direito à aposentadoria e outros benefícios previdenciários sejam garantidos", diz a nota. 
    Sobre a idade mínima, a secretaria ressalvou que "a proposta encaminhada prevê regras de transição elaboradas de modo a garantir uma transferência mais tranquila para a nova situação. A idade mínima para aposentadoria é uma realidade mundial, poucos países não a adotam. Na América Latina, apenas o Equador, além do Brasil, ainda possui aposentadoria por tempo de contribuição (com tempo mínimo de 40 anos de contribuição). Além disso, o Brasil envelhece rápido. A população idosa vai saltar dos atuais 22 milhões de pessoas com 60 anos ou mais para cerca de 73,5 milhões em 2060.
    Em relação ao conceito de déficit nas contas, a secretaria pontuou que "o total arrecado do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) é inferior ao total da despesa. Com situação deficitária somada à população que envelhece de forma acelerada, a tendência é o déficit ficar insustentável".
    Para contestar a afirmação da Cobap e da Anfip que as contas da Previdência não devem ser analisadas separadamente das contas da Seguridade Social, o governo explicou que "A Seguridade Social é deficitária desde 2003, segundo dados da Secretaria de Orçamento Federal (SOF) do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Só em 2016 (de jan. a out.), o déficit da Seguridade Social como um todo foi de R$ 202 bilhões".
    Sobre a afirmação de que o governo não cumpre a Constituição, a secretaria diz que "a Desvinculação de Receitas da União (DRU) é uma Emenda Constitucional. A última atualização da DRU foi feita na Emenda Constitucional n° 93, de 8 de setembro  de 2016".
    Confira a coletiva de imprensa para explicar as novas regras, imagens da NBr
    Fonte: R7
    http://noticias.r7.com/economia/deficit-do-inss-e-ficticio-e-fruto-de-manipulacao-de-dados-diz-confederacao-dos-aposentados-12122016

  • Anonymous divulga conteúdo de mensagens trocadas por Marcela Temer e hacker

    Anonymous

    Informações sigilosas que envolvem política? Mais cedo ou mais tarde elas virão à tona pelo grupo hacker Anonymous. O grupo divulgou na manhã desta terça-feira (14) imagens de páginas do relatório de investigação de um processo que resultou na condenação, em primeira instância, a cinco anos de prisão de um hacker que clonou o celular da primeira-dama Marcela Temer, em abril de 2016.

    As páginas em questão mostram o conteúdo das mensagens trocadas entre Marcela e o hacker, as quais inclusive foram publicadas na sexta sexta-feira (10) pelo jornal Folha de São Paulo. Pouco depois de a reportagem ir ao ar, um juiz de Brasília concedeu liminar para que a Folha não desse “publicidade a qualquer um dos dados e informações obtidas no aparelho celular”.

    “Folha de S. Paulo e Globo foram censurados pelo Estado ao divulgarem troca de mensagens da primeira dama, Marcela Temer, com o suposto "hacker" pelo WhatsApp. Não tem problema, nós divulgamos. A informação é pública”, disse o grupo em sua página no Facebook.


    Além da Folha de S.Paulo, o jornal Globo também foi obrigado a retirar do ar, nesta segunda-feira (13) suas notícias sobre a tentativa de extorsão sofrida por Marcela Temer. Apesar da censura judicial que impôs aos jornais, o juiz Raposo Filho, já reconheceu que o interesse à informação deve se sobrepor a outros direitos constitucionalmente protegidos, sendo a imprensa responsável pelas publicações avaliadas como de interesse geral.

    Segundo as reportagens publicadas, o hacker escreveu a Marcela: “Pois bem como achei que esse vídeo joga o nome de vosso marido na lama. Quando você disse q ele tem um marqueteiro q faz a parte baixo nível… pensei em ganhar algum com isso.” Na ocasião após aplicar um golpe de R$ 15 mil no irmão da primeira-dama, o hacker cobrou R$ 300 mil para não relevar uma conversa dela com o irmão sobre um marqueteiro do então vice-presidente Michel Temer (PMDB).


    Fonte:
    https://canaltech.com.br/noticia/hacker/anonymous-divulga-conteudo-de-mensagens-trocadas-por-marcela-temer-e-hacker-89190/

  • Em reunião histórica, Brasil e mais dez países criam força-tarefa mundial da Lava Jato

    Em reunião histórica, Brasil e mais dez países criam força-tarefa mundial da Lava jato

    Procuradores-gerais da República do Brasil e de mais dez países atingidos pelas delações da Odebrecht anunciaram nesta quinta-feira a criação de forças-tarefas bilaterais e multilaterais para aprofundar as investigações sobre a estrutura de corrupção de políticos pela empreiteira na América Latina e em Portugal, além de outros casos envolvendo empreiteiras relacionadas à Lava-Jato. A informação é de O Globo.
    Trata-se da maior estrutura de investigação a ser montada para apurar, de forma conjunta, desvio de dinheiro público.
    Participaram deste primeiro dia de reunião representantes do Ministério Público da Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Peru, Portugal, República Dominicana e Venezuela. Na sexta-feira, os procuradores irão voltar a se reunir, desta vez em encontros bilaterais.

    Via PAPO TV
  • El Gobierno indulta a seis condenados por corrupción para que no entren en la cárcel

    El Gobierno indulta a seis condenados por corrupción para que no entren en la cárcel


    Rafael Catalá, ministro de Justicia.EFE

    El BOE de este miércoles recoge los primeros 11 indultos de 2017. Tres de ellos condenados por delitos contra la salud pública, uno por lesiones y los otros seis por prevaricación continuada. Se trata de los funcionarios y un exconcejal implicados en el caso horas extra del Ayuntamiento de Rota, por el que durante años se pagó a un funcionario, en forma de horas extra, en su nómina trabajos que el Consistorio debía haber adjudicado vía contrato, aprobados en el Consejo de Ministros del pasado viernes.
    La condena tiene doble vía: dieron un contrato a un funcionario -algo ilegal- y, además, lo hicieron vía horas extra, un método totalmente irregular. La pena se rebaja, para los que tienen condenas superiores de cárcel, a dos años. Así, si el juez así lo decide, podrán evitar la entrada en prisión. Además, los indultos cambian sus condenas de inhabilitación por suspensiones temporales, por lo que no perderán sus puestos ni su condición de funcionarios.
    Puyana pasa de una condena de cuatro años de cárcel a una multa y dos años; y de nueve años de inhabilitación a una suspensión temporal de seis meses
    Ismael Puyana Román, exconcejal de Fiestas y Personal, pasa de una condena de cuatro años y medio de cárcel a una multa y dos años; y de nueve años y tres meses de inhabilitación a una suspensión temporal de seis meses, con lo que podrá volver a su puesto. Mismas condenas y mismo tratamiento para la funcionaria Manuela Serrano, José Manuel Caballero, director técnico del Ayuntamiento y Francisco Arjona, que era delegado de personal. Según la sentencia, ambos dieron su aprobación a estos métodos. Los tres fueron condenados, además de por prevaricación, por falsificar documentos oficiales.
    Manuel García, el funcionario que realizó las tareas encargadas por el Ayuntamiento en su taller, pasa de sumar cinco años y nueve meses de inhabilitación a dos de suspensión. Su pena de cárcel ya era de dos años, por lo que se queda igual. Por último, Miguel Fuentes, el interventor, para el que la condena era de dos años y siete meses de inhabilitación, pasa a estar suspendido en su empleo un mes.
    El Ayuntamiento envió la petición de indulto en junio, de la que excluyó a la exalcaldesa, Eva Corrales (PP). Pero porque su petición se empezó a tramitar más tarde. En esta nueva ronda de indultos, el Gobierno sigue sin explicar en los decretos por qué los concede, algo que sí hizo en la anterior ronda de Semana Santa y que el Tribunal Supremo le ha recriminado.

  • Moro acusa Dilma e Temer: “Usaram esquema criminoso para abastecer campanhas”

    O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela operação Lava-Jato, acusou formalmente a chapa de Dilma e Temer de ter feito uso de propina em troca de contratos da Petrobras

    Juiz afirma que Lava Jato comprovou lavagem de dinheiro por meio de doações oficiais
    Moro encaminhou ao TSE documentos de dez ações penais da Lava Jato subsidiando um dos quatro processos que pedem a cassação da chapa no tribunal.
    Trecho do ofício foi publicado na Revista Veja:
    “Destaco que na sentença prolatada na ação penal 5012331-04.2015.404.7000 reputou-se comprovado o direcionamento de propinas acertadas no esquema criminoso da Petrobras para doações eleitorais registradas.”
    Quero ver a Dilma escapar do Gilmar Mendes agora! Chora petralhada!
    imagem Revista Veja
    imagem Revista Veja
  • Governo finaliza projeto que libera a venda de terras a estrangeiros

    Proposta prevê que grupos de fora poderão comprar até 100 mil hectares para produção agrícola, com algumas restrições, como o avanço na Amazônia; intenção é votar o projeto, bastante criticado por organizações socioambientais, após o carnaval

    BRASÍLIA - O governo trabalha nos últimos detalhes de um projeto de lei para liberar a venda de terras do País a empresas e investidores estrangeiros. O tema, que era considerado fora de questão no governo da ex-presidente Dilma Rousseff, tem sido tratado diretamente pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. A intenção do governo é que o texto seja votado pelo Congresso já após o carnaval.
    Foto: Dida Sampaio/Estadão
    O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha
    O ministro da Casa Civil Eliseu Padilha
    A venda de terras a estrangeiros vem provocando polêmicas há algum tempo. Até 1998, uma lei de 1971 permitia que empresas estrangeiras com sede no Brasil comprassem terras no País. Naquele ano, a Advocacia-Geral da União (AGU) interpretou que empresas nacionais e estrangeiras não poderiam ser tratadas de maneira diferente e, por isso, liberou a compra.
    Isso, porém, elevou o temor dos críticos sobre uma “invasão estrangeira” no País, que se acentuou a partir de meados dos anos 2000, com o aumento do apetite chinês por aquisições. Em 2010, por exemplo, o Chongqing Grain Group, da China, anunciou a disposição de aplicar US$ 300 milhões na compra de 100 mil hectares no oeste da Bahia, para produzir soja. Em alguns setores, a crítica era de que negócios desse tipo envolvem o controle de grandes áreas por grupos subordinados à estratégia de uma potência estrangeira, que poderia nem sempre seguir a lógica do Estado brasileiro.
    Diante dessa pressão sobre as terras, um novo parecer da AGU, exatamente em 2010, restabeleceu as restrições para esse tipo de propriedade, proibindo que grupos internacionais obtenham o controle de propriedades agrícolas no País. Em 2012, um projeto de lei foi apresentado no Congresso modificando a restrição, mas está com a tramitação parada.
    Agora, o deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), relator da nova proposta, já está com uma minuta do projeto de lei em suas mãos. O texto prevê que o investidor estrangeiro poderá comprar até 100 mil hectares de terra (cerca de 1 mil km², ou três vezes a área de uma cidade como Belo Horizonte) para produção, podendo ainda arrendar outros 100 mil hectares. Dessa forma, o investidor internacional teria 200 mil hectares de terra à disposição. Ele acredita que o fim das restrições pode destravar investimentos da ordem de R$ 50 bilhões no País.
    O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, no entanto, defende que haja restrições no caso das chamadas “culturas anuais”, como a soja e o milho, dois dos principais produtos de exportação do Brasil.

    Cardoso afirma que o projeto de lei não afeta as terras da região amazônica, além de áreas em regiões de fronteira com outros países. Mas a proposta tem sido duramente criticada por organizações socioambientais e entidades de direitos humanos.
    Fonte ESTADÃO

  • Soros está eliminando el dinero en efectivo con el fin de marcar el comienzo de un “gobierno mundial”

    Un miembro que trabajó con el multimillonario George Soros afirma que Soros está orquestando la eliminación del dinero en efectivo con el fin de marcar el comienzo de un “gobierno mundial”.
    Según el ex colega de Soros, Jim Rogers, muchos gobiernos de todo el mundo ya están eliminando el uso de dinero en efectivo que según él, es parte de un movimiento para avanzar en la agenda del Nuevo Orden Mundial.
    “Los gobiernos siempre se están cuidando así mismos, y es lo mismo que han estado haciendo durante cientos de años”, dijo durante una entrevista con MacroVoices Podcast.
    Los indios hicieron recientemente lo mismo. Ellos retiraron el 86 por ciento de la moneda en circulación, y ahora han hecho ilegal gastar más de $ 4,000 dolares en cualquier transacción en efectivo “.
    “En Francia no se puede usar más de € 1.000”
    Tras el ataque terrorista de Charlie Hebdo en 2015, el gobierno francés prohibió pagos en efectivo de más de 1.000 euros.  el entonces ministro de Finanzas Michel Sapin argumento que era necesario “luchar contra el uso del dinero y el anonimato en la economía francesa”
    El primer ministro indio, Narendra Modi, retiró billetes de 500 y 1.000 rupias como moneda de curso legal, eliminando de la circulación el 86 por ciento de las facturas de moneda del país.
    La Comisión Europea ha publicado recientemente una “hoja de ruta” para aplicar restricciones severas y requisitos de información sobre el uso de dinero en efectivo en toda la Unión Europea, con el objetivo final de eliminar el uso del dinero en efectivo.
    Rogers advirtió que la tendencia de los gobiernos a eliminar el uso de efectivo para las transacciones económicas es parte de un esfuerzo mayor por parte de esos gobiernos para implementar un estado de vigilancia supervisando directamente los hábitos de gasto de sus ciudadanos.
    “Muchos países ya están haciendo esto”,  “En algunos estados en los Estados Unidos no se pueden hacer transacciones en efectivo por encima de cierta cantidad.  Esto les encanta a los gobiernos.
    Entonces ellos pueden controlarte,  asegura Rogers
    “Si quieres ir a comprar una taza de café, ellos saben cuánto bebes, dónde la compras, etc., ellos pueden poner todo en formato electrónico y lo harán”, agregó Rogers. “El mundo sera todo electrónico.”
    A pesar de las seguridades dadas por los gobiernos de que la sustitución de dinero en efectivo por una moneda digital facilitará las transacciones económicas, Rogers advirtió que son una distracción para encubrir la eliminación de las libertades básicas de la gente.
    “Cuando lo hagan, los gobiernos van a estar muy,  muy felices, ellos nos van a decir que lo hacen por nuestro bien nos dirán que no es que ellos quieran,  pero que es necesario para nuestro bien”.
    Rogers también agregó.
    “Ellos ya están haciendo esto, y cuando este completado va a ser un mundo completamente diferente”
    “Probablemente no vamos a tener tantas libertades como las que tenemos ahora, aunque ya estamos perdiendo nuestras libertades a un ritmo significativo”.
    Vídeo:
    Visto en : Extranotix
  • 18 de fev de 2017

  • GOVERNO TEMER JÁ É PIOR QUE DILMA ROUSSEFF EM TODOS OS ASPECTOS



    Avaliação do governo de Michel Temer (PMDB) piorou, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT/MDA) divulgada ontem.
    Entre outubro do ano passado e fevereiro deste ano, o porcentual de avaliações negativas passou de 36,7% para 44,1%.
    A avaliação positiva do governo Temer, no mesmo período, foi de 14,7% para 10,3%. “A situação envolvendo a popularidade é muito crítica. Mas, por outro lado, (Temer) tem uma base política muito forte (no Congresso). Provavelmente, essa é a questão que mais sustenta o governo, o que poderá ajudar nas reformas”, disse ontem o presidente da CNT, Clésio Andrade, responsável pela pesquisa.
    Margem de erro
    Se for considerada a margem de erro de 2,2 pontos porcentuais, o índice de aprovação do governo chega ao mesmo nível registrado em setembro de 2015
    pela então presidente Dilma Rousseff.
    Na ocasião, Temer, que era vice, afirmou em palestra a empresários, em São Paulo, que seria difícil Dilma resistir até o fim do mandato por causa da baixa popularidade.
    De acordo com a pesquisa, o índice daqueles que consideram o governo Temer ruim também subiu nos últimos oito meses, de 12,1% para 17,6%. Houve ainda um aumento do índice dos que consideram o governo péssimo – de 15,9% para 26,5%.

    (Agência Estado)
  • 5 de fev de 2017

  • Fábio Luís Lula da Silva, revoltada com a morte da mãe ameaça: "Vou acabar com o Brasil"



      
    Fábio Luís, filho mais velho do ex-presidente LULA usou as suas redes sociais para ameaçar e deixar de plantão o MST e demais grupos ‘auxiliados’ pelo PT com a seguinte mensagem: 


    "Oque estão fazendo com minha família não tem perdão e a partir de hoje com a morte de minha mãe, por incrível que pareça me sinto mais forte para lutar ao lado de pai que é o homem mais honesto do Brasil, por nossa PAZ, por ela, se falarem mais uma vez em prender meu pai, vamos colocar FOGO no BRASIL ai vocês verão oque é guerra, nada vai nos deter"



    Jornal Online Brasil
  • STF suspende plano criminoso de Temer e Congresso de darem R$ 130 bilhões para as teles



    O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, concedeu liminar à oposição no Senado, neste sábado (4), proibindo a doação de 130 bilhões do erário às empresas telefônicas — as teles, como as chamam o mercado e a mídia. 

    "Recebo a notícia de que o Ministro Luís Roberto Barroso determinou a volta ao Senado do absurdo PL da 'doação às telefônicas'. Temos juízes no Brasil”, comemorou o senador Roberto Requião (PMDB-PR).
    Antes de proferir sua decisão, Barroso consultou os senadores Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Requião (PMDB-PR) que denunciam há quase dois meses a maracutaia bilionária.

    Requião explicou ao ministro do STF que “mensalão”, “petrolão” e “Lava Jato” seriam cafés pequenos diante desse escândalo da doação de R$ 130 bi de patrimônio público para as teles.

    O projeto PLC 79/2016, de origem na Câmara, foi encaminhada pelo então presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), no dia 31 de janeiro, para sansão da Presidência da República.

    O referido projeto, que tramitou em comissão terminativa no Senado, prevê a doação de edifícios, centrais de telefonia e de dados, cabos, entre outros para as teles. Esse patrimônio vale cerca de R$ 130 bilhões.

    O senador Requião disse que o PLC 79 precisa passar pelo plenário do Senado.

    A liminar concedida hoje pelo STF impede que os contratos de concessão da telefonia fixa, único serviço prestado atualmente em regime público, sejam transformados em simples termos de autorização.

    O PLC de Renan tentava transformar as concessões públicas em regime privado os serviços de telefonia fixa, celular, internet e TV paga.

    MAIS
    » Médico lista 5 feitos históricos dos governos Lula e Dilma pela saúde
    » Aécio é delatado novamente e é o primeiro a ser comido pela Odebrecht
    Fonte: conversa afiada
  • El Matrimonio Gay es del Diablo y No Se va Aceptar en EE.UU. Dijo Trump, Firmo Para Quitar Ayudas a ONGs de LGTB

    EL MATRIMONIO GAY ES DEL DIABLO Y NO TIENE LUGAR […]
    EL MATRIMONIO GAY ES DEL DIABLO Y NO TIENE LUGAR EN LOS EE UU.
    Presidente Donald Trump.

    Declaraciones del presidente Donald J. Trump, quien firmó los decretos Legislativos que anula toda ayuda a ONGs que promovían y fomentaban LGBTI.
    El Presidente TRUMP dijo: ” Gay Marriage is Evil. It has not Palce in América. América Belongs to God ” traducido al español : “Matrimonio entre hombre con hombre y mujer con mujer es del Diablo, y no tiene espacio en Estados Unidos, Estados Unidos le PERTENECE A DIOS “.
  • 2 de fev de 2017

  • Novo juiz da Suprema Corte americana dá recado que deveria fazer STF brasileiro chorar de vergonha


    Novo juiz da Suprema Corte americana dá recado que deveria fazer STF brasileiro chorar de vergonha
    O Juiz Federal Neil Gorsuch, recém-nomeado para a Suprema Corte pelo Presidente Donald Trump, deu uma declaração que deveria fazer com que os ministros do Supremo Tribunal Federal se escondessem de vergonha. Vejam o vídeo que foi publicado pela página Juntos Pelo Brasil:
    Video Player
    O recado é claro, embora seja provável que Neil nem mesmo conheça a realidade jurídica brasileira. Por aqui virou moda os ministros do Supremo, nos últimos anos, fazerem “interpretação livres” da legislação, mudando o entendimento jurídico em processos que ignoram a distinção entre legislativo e judiciário. Aparentemente, o novo juiz da Suprema Corte americana entende o seu papel, e está na hora de os ministros do nosso Supremo também entenderem o papel deles.
    clique aqui - para ver a matéria completa/com vídeo

  • Art. 5°, CF

    VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

    Copyright @ 2014 Descobrindo as Verdades.